Mostra de cinema

Mostra do Filme Livre começa neste sábado com dois filmes brasilienses

Duas obras brasilienses concorrem entre os 53 títulos selecionados: 'Juca', de Maurício Chades, pela mostra 'Panoramas livres'; e 'Espuma dos dias', de Ana Luiza Meneses, que concorre na mostra 'Pílulas'

Correio Braziliense
postado em 11/09/2020 15:28 / atualizado em 11/09/2020 15:28
 (crédito: Janine Moraes/Divulgação)
(crédito: Janine Moraes/Divulgação)

No formato on-line, a 19ª edição da Mostra do Filme Livre (MFL) ocorre entre 12 e 20 de setembro em parceria com o site Polo Audiovisual.tv. Dois filmes brasilienses participam do festival: Juca (2019), de Maurício Chades, pela mostra Panoramas livres, e Espuma dos dias (2020), de Ana Luiza Meneses, que concorre na mostra Pílulas. A estreia contará com uma live de abertura que se inicia às 19h, deste sábado (12/9).

O primeiro representante brasiliense é Juca, em que o diretor Maurício Chades conta a experiência de um grupo de amigos que, em uma noite de lua cheia, pedala em busca de um lugar escuro o suficiente para assistir a uma chuva de meteoros. O filme é ambientado no Córrego do Urubu, que já não é o mesmo: postes de luz amarelada foram instalados há pouco tempo e impedem a visão do firmamento. Para ter a experiência astrológica desejada, os ciclistas precisarão se deslocar para mais longe, reencontrando a escuridão da noite e outras coisas que não dá pra ver. “Será que Juca tá vindo?”, questiona a sinopse. O filme tem classificação indicativa livre.

Confira o trailer de Juca



Já o segundo é o curta Espumas dos dias. Gravado este ano, sob direção de Ana Luiza Menezes, o filme relata o desejo de Rosângela de ir à praia. Entretanto, uma série de obstáculos a impediram de ver o mar. Sua filha, Ana Luiza, fará o possível para levar a mãe à praia. O filme é livre para todos os públicos.

Confira a prévia de Espumas dos dias

Mostra do Filme Livre

A mostra do Filme Livre estreia com a live de abertura, em 12 de setembro, às 19h, com o criador da mostra e curador Guilherme Whitaker e com os diretores Victor Magrath e Marina Lutfi, do média-metragem Na rota do vento, o cinema na música de Sérgio Ricardo, que será exibido como convidado. Este ano o evento será dedicado à memória do artista multimídia Sérgio Ricardo, que foi homenageado na edição de 2009. O artista morreu em julho de 2020, aos 88 anos.

Outras duas lives ocorrerão, uma no dia 19, às 19h, com os curadores Gabriel Sanna e Scheilla Franca e os diretores do longa baiano Até o fim, Ary Rosa e Glenda Nicácio. O filme será exibido como convidado apenas em 19 de setembro. Já dia 20, às 19h, ocorre a live de encerramento, com GuiWhi e os diretores dos três filmes premiados. O júri será formado por nomes atuantes no audiovisual independente: Cláudia Cárdenas, Ewerton Belico e Beatriz Vieirah.

A MFL exibirá 53 filmes que podem ser vistos a qualquer hora e de qualquer local, de forma gratuita. A seleção 2020 está disponível no site oficial da mostra e vários filmes possuem trailers, para que o público possa conferir. Os filmes serão exibidos dentro de quatro recortes: Panoramas livres (curtas, médias e longas), Mundo livre (filmes feitos por brasileiros no exterior), Biografemas (filmes sobre outros artistas) e Pílulas (filmes de até 5 min.), sessões tradicionais da MFL. O júri definirá os três filmes que ganharão o troféu Filme livre. Dentre os 53 filmes desta edição especial estão curtas, médias e longas de todos os formatos e gêneros, realizados por cineastas de todo o Brasil.

“Este ano será um divisor de águas: muitos eventos, como a MFL, que só ocorriam em salas de cinema e usavam a internet basicamente para divulgação, e agora, obrigados a usar a web para ocorrer, vão se ampliar e dificilmente deixarão de fazer sessões on-line nas próximas edições. Se não exibir a mostra completa, ao menos algumas sessões deverão ocorrer também on-line, até para alcançar um público maior do que apenas de quem pode ir às sessões físicas, o que não deixa de ser bom. Pessoas fora do eixo RJ/SP/DF, onde a MFL costumava ocorrer, e que sempre quiseram participar e ver nossos filmes, este ano poderão assistir toda a mostra”, disse GuiWhi, que criou o evento em 2002 no RJ, por meio de nota.

Também será a primeira edição sem o patrocínio do CCBB, e desse modo a MFL está fazendo uma campanha para arrecadar verba a fim de remunerar os trabalhadores do evento deste ano. Camisas, originais e retrôs, da edição 2020 da mostra, canecas e diversas obras doadas por artistas são as recompensas para quem contribuir.

Programação das lives da Mostra do Filme Livre

12/9
Abertura

Às 19h. Com GuiWhi, Mariana Lufti e Victor Magrath, homenagem a Sérgio Ricardo.

19/9

Às 19h. Debate com os curadores Gabriel Sanna e Scheilla Franca e os cineastas Até o fim, Ary Rosa e Glenda Nicácio.

20/9
Encerramento
Às 19h. Debate com GuiWhi e a direção dos três filmes premiados.

 

Serviço

Mostra Filme Livre 2020 - 19ª Edição
Site Polo Audiovisual.tv. De 12 a 20 de setembro. Verificar horários na programação completa no site. Os filmes podem ser assistidos a qualquer momento assim que disponibilizados na plataforma. Lives ocorrem nos dias 12,19 e 20, sempre às 19h. Verifique a classificação indicativa na programação. Doações poderão ser realizadas pelo perfil do evento no site benfeitoria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação