Música

Brasiliense QNoiz lança o disco 'Certo pelo século'

Com 10 faixas, o álbum é uma mistura de ritmos brasileiros e está disponível em todas as plataformas digitais

Victoria Côrtes*
postado em 23/09/2020 17:45
 (crédito: Agni Frota/Divulgação)
(crédito: Agni Frota/Divulgação)

O brasiliense Mateus Queiroz Botelho, que carrega o nome artístico QNoiz, de 26 anos, lançou, na segunda-feira (21/9), o disco Certo pelo século. A partir da mistura de ritmos brasileiros, o músico idealizou as 10 faixas, todas disponíveis nas mais diversas plataformas digitais.

Carregado de resistência cultural e sociopolítica, o lançamento tem referência de grandes nomes. “O nome Certo pelo século é uma releitura da expressão de rua nacionalmente difundida pelos Racionais MC's ‘certo pelo certo’, que é usada para dizer que algo ou alguém é respeitoso, honesto, digno. Certo pelo século é uma reflexão de que o certo pode e vai transmutar pelo tempo sempre que emergido pelo povo. Pela rua”, disse QNoiz, em entrevista ao Correio.

A primeira faixa do disco foi lançada em dezembro de 2019. Conquistas é uma crítica às situações política, econômica e socioambientais a partir de um incômodo do artista.

Confira:


Construção artística

Apaixonado por música desde cedo, Mateus estuda violão e guitarra desde os 11 anos. “Sempre escutei música com uma percepção diferente que a maioria dos amigos”, contou. E apesar de ter tido bandas de pop rock no passado, a carreira musical começou, de fato, em O Mundaréu, uma peça de teatro realizada pela Companhia Dois Tempos, na qual ele fez parte da banda responsável pela sonorização do espetáculo, em 2014.

O início da carreira como QNoiz se deu em 2015, quando foi morar no Rio de Janeiro e teve contato real com a cultura construída nas ruas. “Antes do hip-hop e do funk, a indústria musical tomava conta do que a maioria escutava. Com a popularização dos famosos home studios e das rádios independentes, o acesso e a distribuição das músicas geradas pela rua, com discursos sobre a realidade que se vive nas ruas deu um ‘bum’ e abriu um espaço humanitário para se praticar a liberdade de expressão por meio da arte, da música”, destacou o artista. De acordo com ele, essa foi a grande motivação para expressar a própria realidade por meio do rap.

Serviço

Certo pelo século
Mateus Queiroz Botelho (QNoiz). 10 faixas. Acesso gratuito.


*Estagiária sob a supervisão de Roberta Pinheiro

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação