Festival

Rio Montreux Jazz Festival anuncia edição gratuita e on-line em outubro

O evento tradicional de jazz e música instrumental ocorrerá entre 23 e 25 de outubro com presença de Milton Nascimento, João Donato e Yamandu Costa

Adriana Izel
Maria Baqui*
postado em 01/10/2020 16:45 / atualizado em 01/10/2020 16:51
Milton Nascimento fará apresentação intimista na própria casa em Minas Gerais -  (crédito: Marcos Vieira/Estado de Minas)
Milton Nascimento fará apresentação intimista na própria casa em Minas Gerais - (crédito: Marcos Vieira/Estado de Minas)

O Rio Montreux Jazz Festival passará por uma reformulação por conta da pandemia do novo coronavírus. Única edição do evento que tem braços na Suíça e em Tóquio a ocorrer em 2020, o festival chega à segunda edição com formato inédito, com transmissão virtual gratuita entre 23 e 25 de outubro. No line-up, artistas nacionais e internacionais do cenário do jazz e da música instrumental. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (1º/10) em coletiva de imprensa.

As apresentações dos artistas ocorrerão em espaços montados nas cidades de Los Angeles, Nova York e Rio de Janeiro. Na capital carioca, os convidados se apresentarão no Fairmont Copacabana, com vista para a praia fluminense. Apenas Milton Nascimento, um dos confirmados no line-up, terá outro cenário: a própria casa em Minas Gerais, em um show intimista.

"Os conteúdos serão distribuídos democraticamente. Será gratuito e pelo YouTube. As filmagens terão a praia de Copacabana ao fundo. A ideia é ser um evento virtual e que o público de todos os lugares do mundo possa participar”, explica Duda Magalhães, presidente da Dream Factory, realizadora do festival ao lado da MZA Music, da Secretaria Especial da Cultura e o Ministério do Turismo. O festival tem apoio da Lei de Incentivo à Cultura.

“Não dá para viver apenas no modo sobrevivência, com agenda pesada. O ser humano precisa de uma edição de resistência. Esse processo, desde março, com inúmeras reuniões geraram confiança de que a gente é uma locomotiva que puxa diversos vagões. Geração de renda, de empregos. Não é apenas a expressão cultural, temos, também, a dimensão econômica”, completa Magalhães destacando a importância do evento para o cenário atual.

Cartaz da edição de 2020 do Rio Montreux Jazz Festival
Cartaz da edição de 2020 do Rio Montreux Jazz Festival (foto: Vik Muniz/Divulgação)



O evento será apresentado pelo jornalista Zeca Camargo, que também receberá artistas para um bate-papo no Backstage Mastercard. Além disso, como a maioria dos eventos na quarentena, o Montreux Jazz Festival terá arrecadação de doações. O cartaz desta edição, que é um marco do festival, foi assinado por Vik Muniz a partir do trabalho desenvolvido por crianças da Escola do Vidigal.

Shows do Rio Montreux Jazz Festival

Ao todo, o evento contará com 23 shows inéditos entre apresentações solo e encontros históricos. Estão confirmadas as apresentações de nomes como Toquinho, João Donato, Yamandu Costa, Hamilton de Holanda, Amaro Freitas, Roberto Menescal, Macy Gray, Christian Scott, Anat Cohen, o coral Sing Harlem e Stanley Jordan.

O maestro Marco Mazzola, idealizador do festival, explica o conceito de curadoria do evento: “Nossa filosofia engloba todos os shows exclusivos. São shows montados, criados para isso. Investimos muito em duos, em parcerias musicais. Serão apresentados lados instrumentistas dos artistas para poder ter uma aproximação com o público."

Entre os encontros inéditos estão confirmados os shows das tecladistas Bianca Gismonti e Claudia Castelo Branco e a percussionista Lahn Lahn representando a potência feminina na música instrumental; a dupla Hamilton de Holanda, bandolinista, e Amaro Freitas, pianista; e um encontro de gerações entre os guitarristas Stanley Jordan e Diego Figueiredo.

“O poder feminino está aí. Acredito que a opção que eu senti é que a mulher instrumentista no Brasil não tem oportunidade. Pensei em fazer algo diferente. Vi que há vários artistas instrumentistas fora do país que são bem reconhecidos. Então, resolvemos investir nesse negócio", completa Mazzola sobre a maior presença feminina na segunda edição.

Outro destaque são as homenagens a grandes nomes da música brasileira. Sing Harlem, um dos maiores corais Gospel dos Estados Unidos, se junta à Maria Gadu e Samuel Rosa para uma visita à obra de Milton Nascimento. Pipoquinha e Mestrinho se apresentam com a Marcos Suzano para exaltar a obra de Gonzagão.

Confira a programação completa do Rio Montreux Jazz Festival

Dia 23 de outubro, sexta-feira

· A Cor do Som: 42 anos de Montreux Jazz Festival

· Luísa Mitre Quinteto

· Viva Gonzagão! Pipoquinha, Mestrinho e Marcos Suzano

· The Sounds Of Roberto Menescal & Marcos Valle

· Jazzmin's

· João Donato: Bossa, Jazz e Salsa

· Macy Gray

 

Dia 24 de outubro, sábado

· Camerata Jovem do Rio de Janeiro: Uma Viagem Pelo Brasil

· Som Imaginário: Wagner Tiso, Nivaldo Ornelas, Robertinho Silva, Victor Biglione e Luis Alves

· PianOrquestra

· Hamilton de Holanda e Amaro Freitas

· LUAS: Bianca Gismonti, Claudia Castelo Branco e Lan Lanh

· Stanley Jordan e Diego Figueiredo

· Orkestra Rumpilezz

· Christian Scott aTunde Adjuah

 

Dia 25 de outubro, domingo

· Jaques Morelenbaum CelloSam3aTrio

· Jonathan Ferr

· Rio Jazz Orchestra

· Anat Cohen and Friends

· Sérgio Dias Jazz Mania

· Toquinho e Yamandu Costa

· Milton Nascimento - Os Sonhos Não Envelhecem - Guests: Sing Harlem, Samuel Rosa e Maria Gadu

· Funk Orquestra


SERVIÇO
Serviço Rio Montreux Jazz Festival
De 23 a 25 de outubro, com transmissão gratuita pela internet.

*Estagiária sob supervisão de Adriana Izel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação