Reality

Ex-The voice Kids critica programa: 'não me fez bem'

A ex-The voice Kids Bel Sant'Anna criticou o programa nas redes sociais e afirmou ter vivido uma experiência traumática. No relato dela, ali as crianças são usadas para entretenimento alheio

Geovana Melo*
postado em 06/10/2020 18:33 / atualizado em 06/10/2020 18:38
 (crédito: TV Globo/ reprodução)
(crédito: TV Globo/ reprodução)

Bel Sant'Anna criticou o programa The voice Kids pelas redes sociais nesta segunda-feira (5/10). A adolescente de 15 anos participou do reality em 2019 e afirmou que a experiência foi traumática. Pelo Twitter, a cantora revelou detalhes dos bastidores do programa e relembrou a participação.

"Eu sei que ninguém liga, e vocês podem até achar que eu estou cuspindo no prato em que comi, mas na minha opinião o The Voice Kids deveria ser proibido. Não só porque as crianças estão sendo usadas para entretenimento alheio, mas eu já senti na pele como é estar lá e não me fez bem”, tuitou a ex-The voice Kids.

"Acontece que quando se colocam crianças para competirem entre si em prol do entretenimento alheio, já passa a ser algo duvidoso. Tenho que dizer que na época que eu fui (com 13 anos), a perspectiva de fazer parte disso era fantástica. Na minha cabeça, era tudo as mil maravilhas", completou a garota em um fio da rede social.

Bel afirmou que a participação no reality trouxe consequências negativas e afetou a autoestima dela após ser desqualificada nas batalhas. “Toda a mágica que a música tinha para mim foi embora porque eu pensava que não era boa o suficiente pra continuar. Alguém lá dentro me designou ruim demais para seguir no show. Até hoje tenho muita insegurança em relação à tudo o que eu faço com música por causa disso e ainda trabalho com a terapeuta”, relatou.



Segundo a adolescente, o programa sempre disponibilizou psicólogos para a ocasião, mas ela afirmou que eles não passavam qualquer mensagem tranquilizante e só repetiam respostas padrões, “estavam mais para babás”, como descreveu Bel.

Preparação

Diante do relato da adolescente, o Correio ouviu terapeutas e psicólogos para comentar a relação entre competição e períodos da vida como infância e adolescência. De acordo com o psicólogo Alexander Bez, a competição na infância, geralmente ligadas aos esportes e atividades físicas, pode ser estimulante e bastante positiva. Entretanto, o segredo está na preparação psicológica caso a criança perca. “Competições como as do The voice kids são entendidas como saudáveis, pois estimulam a determinação e acabam expondo que nem sempre a criança irá ganhar, mas ela deve persistir”, afirma o profissional, que ressalta que os realitys envolvendo crianças possuem profissionais qualificados por trás e que o ambiente é controlado e realizado para estimular alegria e competição de maneira natural.

No entanto, com a ruptura da expectativa positiva, podem vir os danos negativamente significativos, especialmente, quando não há o preparo psicológico prévio, ou seja, quando não se promove a preparação da derrota. “A frustração pode acabar provocando transtornos de ansiedade, manifestações depressivas (não necessariamente a depressão), déficit no aparelho cognitivo, além de uma redução no desempenho escolar. A criança pode acabar se isolando e guardando suas mágoas”, pontua o psicólogo. 

Repercussão nas redes sociais

Após algumas críticas nas redes sociais, na tarde desta terça-feira (7/10), Bel Sant'Anna trancou o perfil do Twitter. O Correio entrou em contato com a Rede Globo, emissora responsável pelo programa, mas até o fechamento desta matéria não teve retorno. O espaço permanece aberto para manifestação. 

 

*Estagiária sob a supervisão de Roberta Pinheiro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação