Música

Planaltinense Allana Macedo lança single com Naiara Azevedo

Em entrevista ao Correio, cantora sertaneja falou sobre a cidade natal, a relação com a ídola e o papel da mulher no estilo musical

Devana Babu*
postado em 16/10/2020 19:55 / atualizado em 16/10/2020 19:56
 (crédito: Marcel Bianchi/Divulgação)
(crédito: Marcel Bianchi/Divulgação)

A cantora sertaneja planaltinense Allana Macedo lançou, nesta sexta-feira (16/4), o single Barzin da vida, segundo de uma série de faixas publicadas com vídeo e que farão parte do segundo álbum e DVD dela. A nova música conta com a participação da cantora Naiara Azevedo, consagrada no estilo. A canção foi composta por Henrique Moura, Luan Moura, Thales Melo e Vanessinha PG.

O DVD foi gravado em 21 de Julho, em Goiânia (Goiás), onde Allana mora atualmente, e conta com produção de Eduardo Godoy e direção de vídeo de André Caverna. O primeiro lançamento da leva foi Coach solidão, composta, como as demais faixas do projeto, por amigos de Allana.

Nascida em Planaltina (Distrito Federal), Allana iniciou a carreira musical há seis anos, fazendo covers no formato voz e violão e postando no YouTube. Com a repercussão do trabalho, começou a fazer shows e abandonou o curso de gestão ambiental, no campus de Planaltina da UnB, para se dedicar à música. “Quando eu comecei, a primeira base e as primeiras pessoas que me apoiaram foram os meus amigos minha família, que são de Planaltina. E Planaltina é uma cidade que abraça muito o sertanejo, uma cidade de interior, em que o pessoal é bastante humilde, gosta muito do sertanejo, do forró, da música mais do interior”, recorda.

Apesar disso, morar em uma cidade assim também ofereceu dificuldades à carreira. “A dificuldade de estar em uma cidade de interior, incluindo Planaltina, é a distância das mídias”, explica. Assim, logo cedo, ela saiu da cidade e foi morar em Concórdia (Santa Catarina) e, depois, em Londrina (Paraná), passando a fazer shows nos dois estados e no Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal.

Foi em Londrina que ela conheceu a paranaense Naiara Azevedo por meio de amigos em comum e pessoas que trabalhavam com cantora, tanto no Paraná quanto em Goiânia, onde Naiara foi morar na mesma época em que Allana se mudava para o Sul.

Naiara e Allana se conheceram pessoalmente em um show que a planaltinense abriu para a ídola, surgindo depois a oportunidade para o dueto. A relação das duas começou a partir destes trabalhos. “A experiência foi ótima, porque a Naiara é uma das minhas inspirações. Foi uma das mulheres que levantou a mulher no sertanejo, porque, para nós, era muito complicado entrar no ramo. Era um meio, não digo machista, mas bastante fechado, e a Naiara foi uma das mulheres que abriu esse espaço para que eu e outras cantoras pudéssemos entrar”, reconhece.

Os desafios permanecem, e Allana também quer fazer sua parte. “Acredito que a abertura para a mulher no meio sertanejo está muito mais fácil. Há seis, sete anos era bastante complicado. Quando comecei fazendo covers no YouTube, quem a gente tinha como base era a Paula Fernandes, que estava dominando o mercado, mas somente ela. Não havia outras mulheres”, comenta. “Hoje, acredito que os brasileiros abriram muito espaço e gostaram da mulher no sertanejo, mas a luta continua sempre. A gente tem que tentar abrir mais espaço para a mulher, porque ainda não é igualitário, cinquenta por cento. Ainda tem essa porcentagem baixa. Vamos continuar lutando pra que seja igual mesmo”, declara.

Apesar de ela ter ampliado horizontes e atravessado fronteiras, as origens continuam sendo importantes para a cantora. “Faz dois anos que estou morando em Goiânia, mas estou sempre em Planaltina, porque, inclusive no meu Instagram, o lugar de onde eu tenho mais seguidores é o DF, então a minha base de apoiadores e fãs ainda continua sendo o Distrito Federal.”

*Estagiário sob a supervisão de Adriana Izel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação