Audiovisual

Documentário 'A verdade da mentira' estreia em 26 de outubro

A produção documental trata de temas como a desinformação propagada pelas redes, jornalismo e processos eleitorais

Lisa Veit*
postado em 21/10/2020 19:21 / atualizado em 21/10/2020 19:21
 (crédito: AVDM/Divulgação)
(crédito: AVDM/Divulgação)

No intuito de compartilhar informações de especialistas e chegar ao maior número de pessoas, é que o documentário A verdade da mentira encontra a razão de existir: gerar consciência sobre as iniciativas e problemas em torno da disseminação de fake news. Com lançamento marcado para 26 de outubro, em diversas plataformas, o longa, dirigido por Maria Carolina Telles, reuniu depoimentos, dados e questionamentos sobre o tema, por meio da jornalista Pétria Chaves e de entrevistados de diversas áreas. 

Para falar sobre o filme e apresentar a programação do projeto, parte da equipe se reuniu, nesta quarta-feira (21/10), em uma coletiva mediada pela jornalista Débora Freitas. Do elenco, produção e parcerias, participaram Sabrina Nudeliman Wagon (CEO da ELO Company), Karen Santiago (diretora de programação do History Channel) Paula Garcia (produtora), Ariel Kogan (codiretor do Instituto de Tecnologia e Equidade (IT&E)), Pedro Dória (jornalista depoente), além de Maria Carolina e Pétria. 

Projeto de conscientização

O projeto, desenvolvido no contexto brasileiro das eleições presidenciais de 2018, traz questionamentos e reflexões sobre a disseminação das fake news, o papel da imprensa e o uso de bots (perfis automatizados nas redes sociais), além da relação das pessoas com as redes sociais e a informação, ou segundo o documentário, a desinformação. “A intenção do filme é trazer perguntas, e incentivar o questionamento [...] É trazer consciência, essa palavra é maior do que o jornalismo, é maior do que internet, ela permeia um desejo da sociedade”, explicou Petria Chaves na coletiva, que ainda destacou que no cenário de polarização o papel dos jornalistas é, também, se munir com ferramentas que revelem o que gera essa desinformação, além de fazer "um ótimo trabalho na apuração".

Sobre o assunto, a jornalista Petria Chaves conversa com colegas de profissões, fundadores de agências de checagem de fatos (fact-checking), especialistas em produção e marketing digital, acadêmicos, e pesquisadores do ambiente digital e de comportamento humano. O documentário tem entrevistas com Angela Pimenta, presidente do Projor; Cristina Tardáguila, fundadora da Agência Lupa e diretora adjunta da International Fact-Checking Network (IFCN); Laura Chinchilla, ex-presidente da Costa Rica e Observadora da OEA; Marco Aurélio Ruediger, diretor da FGV DAPP; Thiago Rondon, diretor do Instituto Tecnologia e Equidade (IT&E); e Pedro Dória, jornalista e editor do Canal Meio.

O projeto coproduzido pelo History Channel, IT&E e a ELO Company (distribuição) tem o intuito de compartilhar as reflexões e informações reunidas ao maior números de pessoas. “Toda nossa campanha de divulgação é voltada para o formato awareness (conscientização). Essa semana, o filme está exclusivo no Net Now, dia 26/10 ele entra no Vivo Play, no Looke, e se mantém no Net Now. E, também, (será disponibilizada) pela Eyelet, que é uma plataforma inovadora onde as pessoas podem ser publishers, e colocar o filme dentro dos próprios sites e páginas, e monetizá-lo. Assim, as pessoas terão diversas opções para ter acesso ao filme”, explicou a produtora Paula Garcia.

Já no canal History Channel, o longa estreará na programação a partir de 8 de novembro. Como parte de um projeto maior de awareness (conscientização), o filme fomentará um evento em 30 de outubro, com três painéis para discussão do tema "Os limites dos discursos de ódio nas redes sociais", que contará, entre diversos outras, com a presença do ministro Luís Roberto Barroso e ativista Djamila Ribeiro.


Serviço
Estreia do documentário A verdade na mentira, de Maria Carolina Telles
Por meio do site do filme, Net Now, Vivo Play, Looke e nos sites que aderirem à plataforma Eyelet. Em 26 de outubro. E, na programação do History Channel. Em 8 de novembro, às 20h45; com reapresentação no History 2, em 13 de novembro, às 23h20.

Evento "Os limites dos discursos de ódio nas redes sociais", do History Channel
Por meio das redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram), YouTube e canal por assinatura do History Channel. Em 30 de outubro. Com a presença dos especialistas do documentário, do ministro Luis Roberto Barroso e da ativista Djamila Ribeiro, os painéis do evento buscam discutir temas como a desinformação no processo eleitoral, afetados pelos discurso de ódio nas redes, polarização política e outros. Gratuito.

*Estagiária sob supervisão de Adriana Izel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação