Tantas Palavras

Correio Braziliense
postado em 22/10/2020 22:17

Tempo de esquecimento

Que querem de mim minhas lembranças
Se o esquecimento é tudo de que lembro
Até hoje não atino como passei no vestibular
Não sei por que escrevo versos
Nem imagino quando essa mania começou
Menos ainda quando ela vai me deixar

Que querem de mim minhas lembranças
Se eu não me credito alguma importância
Nem creio que algo de mim me sobreviva
Tenho entre minhas incertezas a descrença
Na significação transcendental da vida
E da existência dos astros e das estrelas

Que querem de mim minhas lembranças
Se nem lembro se paguei o condomínio
Se desliguei a televisão na noite de ontem
Se me esqueci da letra daquela canção
Se apaguei a luz da cozinha ao sair
Afinal, que querem de mim minhas lembranças?

Climério Ferreira

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação