MÚSICA

Futuro com toques nostálgicos

Geovana Melo*
  Roberta Pinheiro
postado em 22/10/2020 22:54

A despedida precoce de Breno Braga, conhecido como Tio Wilson, mudou os caminhos da banda Lagum, composta por Pedro Calais (vocal), Otávio Cardoso (guitarra), Francisco Jardim (baixo) e Jorge (guitarra). O baterista de 34 anos morreu na madrugada de 13 de setembro em decorrência de um problema cardiorrespiratório depois de um show drive-in em Belo Horizonte, Minas Gerais. Como forma de manter a memória do ex-integrante e celebrá-lo, o grupo mineiro lançará um material gravado por eles ainda com a participação de Tio Wilson, do qual resultará em um álbum.

“Ele deixou o legado material musical de tudo o que ele contribuiu para banda. Porém, com certeza, o maior aprendizado que tivemos foi dar a devida importância para todas relações que estamos inseridos e também em valorizar nossos fãs, que são o alicerce”, conta o guitarrista Jorge.
A primeira homenagem é Ninguém me ensinou, uma das faixas preferidas de Breno. A música chegou às plataformas digitais acompanhada por um videoclipe protagonizado pela Lagum e pela família e amigos de Tio. “Muitos sentimentos são complexos demais para serem colocados para fora somente com palavras, foi o jeito mais real e visceral de colocar tudo para o mundo, e deixar que a ação falasse por si só do que cada um estava sentindo”, completa.
A Lagum teve que se adaptar durante o período de pandemia por meio de novos formatos de apresentações, como os drive-ins. “As mudanças do cenário de shows e da música são positivas e extremamente necessárias para o meio e mercado, para a coisa não parar”, afirma Francisco Jardim.
Perpassado de metáforas e transitando entre gêneros musicais, as canções da banda buscam mostrar as angústias, os amores e os anseios dos jovens. “Tudo isso que cantamos é uma verdade que vivemos e sentimos na pele. Mas, à medida que a gente vai amadurecendo, a sonoridade acompanha e os assuntos vão mudando. Nós pretendemos seguir falando sobre a nossa verdade. Nós prezamos muito por essa conexão com a galera”, declara Pedro.
Com trajetória iniciada em 2014, a banda concorre, este ano, ao prêmio Multishow na categoria grupo do ano. “Estar no prêmio Multishow é uma honra e um reconhecimento gigantesco do nosso trabalho, somente a indicação tem um valor absoluto”, declara Jorge. A cerimônia de premiação será em 11 de novembro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação