Cinema

Produção brasiliense leva os principais prêmios no Festival Mix Brasil

‘Valentina’ do diretor Cássio Pereira dos Santos levou prêmios do júri e do público. Produção se consolidou como grande vencedora do festival

Correio Braziliense
postado em 23/11/2020 13:07
 (crédito: Campo Cerrado Produções/Divulgação)
(crédito: Campo Cerrado Produções/Divulgação)

A produção brasiliense Valentina foi a grande vencedora da 28ª edição Festival Mix Brasil. O filme levou o Coelho de Ouro, premiação principal do evento dado pelo júri para o melhor longa da mostra competitiva, e três Coelhos de Prata: de melhor filme, na visão do público; melhor interpretação e melhor roteiro.

O diretor Cássio Pereira dos Santos é responsável pelo roteiro premiado no festival. A história acompanha Valentina, interpretada pela atriz e youtuber trans Thiessa Woinbackk, uma menina trans de 17 que mudou recentemente para uma pequena cidade no interior de Minas em busca de um recomeço. Lá, ela passa por problemas na nova escola e com situações injustas e preconceituosas. Thiessa venceu como melhor interpretação pelo filme.

O Festival Mix Brasil é um evento focado no cinema brasileiro, os prêmios principais são Coelho de Ouro e das categorias menos importantes o Coelho de Prata. Há 28 edições o festival premia longas e curtas-metragens.

Nas categorias longas, levaram os Coelhos de Prata restantes Coraci Ruiz (melhor direção, por Limiar), e houve uma menção honrosa para Mães do Derick, de Dê Kelm. Entre os curtas, o vencedor do Coelho de Ouro foi A mordida, mas Inabitável, com quatro prêmios, e O que pode um corpo?, com dois, também se destacaram.

O festival dá também espaços para filmes internacionais nas categorias de votação do público. Neste ano, entre os longas o francês Pequena garota, de Sébastien Lifshitz, foi o agraciado e entre os curtas o espanhol Cauda de Sereia, de Alba Barbéi Serra, levou o Coelho de p[Prata.

No prêmio dramática, paralelo ao do júri competitivo, o Coelho de Ouro ficou para O Armário normando, de Janaina Leite, e o Coelho de Prata para Rainha, de Guilherme Gonzalez. Mini-BIUs, BILs, BIOs, de Andreya Sá e Carlos Jordão, foi lembrado com uma menção honrosa.

Confira os vencedores do Festival Mix Brasil

Coelho de Ouro - Prêmio do Júri da Mostra Competitiva Brasil

Melhor Curta-Metragem Brasileiro: A mordida, de Pedro Neves Marques
Melhor Longa-Metragem Brasileiro: Valentina, de Cássio Pereira Dos Santos

Coelho de Prata - Prêmio do Júri da Mostra Competitiva Brasil para Curtas-metragens

Melhor Direção: Victor di Marco e Márcio Picoli, por O que pode um corpo?
Melhor Roteiro: Matheus Farias e Enock Carvalho, por Inabitável
Melhor Interpretação: Luciana Souza, por Inabitável
Menção Honrosa: Castiel Vitorino Brasileiro, de Inabitável

Coelho de Prata - Prêmio do Júri da Mostra Competitiva Brasil para Longas-metragens

Melhor Direção: Coraci Ruiz, por Limiar
Melhor Roteiro: Cássio Pereira Dos Santos, por Valentina
Melhor Interpretação: Thiessa Woinbackk, por Valentina
Menção Honrosa: Mães do Derick, de Dê Kelm

Coelho de Prata - Prêmio do Público

Melhor Curta-Metragem Nacional: Letícia, Monte Bonito, 04, de Julia Regis
Melhor Curta-Metragem Internacional: Cauda de Sereia, de Alba Barbé i Serra (Espanha)
Melhor Longa-Metragem Nacional: Valentina, de Cássio Pereira Dos Santos
Melhor Longa-Metragem Internacional: Pequena garota, de Sébastien Lifshitz (França)

Prêmio Canal Brasil de Curtas: Inabitável, de Anderson Bardot

Prêmio SescTV: O que pode um corpo?, de Victor di Marco e Márcio Picoli

Bolsa Ateliê Bucareste: Julia Leite, pela fotografia de Letícia, Monte Bonito, 04

PRÊMIO DRAMÁTICA

Coelho de Ouro - Prêmio Dramática - Júri: O Armário normando, de Janaina Leite­

Menção Honrosa: Mini-BIUs, BILs, BIOs, de Andreya Sá, Carlos Jordão

Coelho de Prata - Prêmio Dramática - Público: Rainha, de Guilherme Gonzalez

PRÊMIOS ESPECIAIS

Prêmio Ícone Mix: Marcia Pantera

Prêmio Mix Literário: Cartas para Luísa, de Maria Freitas
Menção Honrosa: Panaceia, de Cecília Floresta
Prêmio Caio Fernando Abreu de Literatura: Alagoas azul, de Bruno Coelho

Prêmio Suzy Capó: Wallie Ruy, pela peça Wonder! Vem para barra pesada

Prêmio Show do Gongo: Lipsync for your life, de Glauber Rodrigues

Prêmio Ida Feldman: Roberto Polastri

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE