Música

João Mac Dowell lança trilha sonora do filme 'O cemitério das almas perdidas'

Compositor brasiliense João Mac Dowell lançou dois singles; o álbum completo está previsto para 21 de dezembro

Irlam Rocha Lima
postado em 24/11/2020 07:07
João Mac Dowell: ''Os temas são um mix de canto gregoriano demoníaco com percussões indígenas, tambores africanos, metais e orquestração contemporânea'' -  (crédito:  Divulgação/Arquivo Pessoal)
João Mac Dowell: ''Os temas são um mix de canto gregoriano demoníaco com percussões indígenas, tambores africanos, metais e orquestração contemporânea'' - (crédito: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Músico e compositor brasiliense, que integrou a banda Tonton Macoute, João Mac Dowell, radicado há mais de 15 anos em Nova York, chega às plataformas digitais com um novo trabalho: é o The Cemitery of host souls, trilha sonora do filme do gênero terror O cemitério das almas perdidas, do diretor Rodrigo Aragão.

Em 31 e outubro, foi lançado Nefastus, o primeiro single (coincidindo com o Halloween) e no dia 7 de novembro, o segundo, The Circus. O lançamento do álbum completo está marcado para 21 de dezembro, com 27 temas, todos compostos por Mac Dowell, responsável também pela produção musical e mixagem de som. Entre as faixas estão: All the children, Ayre, Blood, Dream on, Firewell, Subshine, The devil e The hero.

Sobre este novo trabalho, Mac Dowell ressalta: "O cemitério das almas perdidas é um filme de horror primoroso. Fiquei feliz quando fui convidado para compor a trilha sonora. Lancei os primeiros singles e, agora, estou preparando para lançar o álbum. Os temas, criados para o longa metragem são um mix de canto gregoriano demoníaco, com percussões indígenas, tambores africanos, metais e orquestração contemporânea".

Na Tonton Macoute, que surgiu em 1986, João MacDowell tinha a companhia da Cláudia Otero. O grupo não teve vida longa, mas deixou como legado músicas que fundiam sons acústicos e experimentais, sugerindo múltiplas possibilidades, gravadas em fita cassete, com o acréscimo de instrumentos convencionais. O único disco do duo foi lançado no primeiro semestre deste ano, pelo IRaridade, projeto de preservação e resgate da música de Brasília, idealizado e materializado pela GRV Media, Música e Entretenimento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE