PROGRAME-SE

Do samba ao humor: Fim de semana da capital tem opção para todos

O fim de semana na capital conta com diversos eventos para agitar a rotina dos brasilienses, como mostras, espetáculos e shows

Geovana Melo*
postado em 27/11/2020 07:15
Grupo G7 volta aos palcos com a comédia 'Amo meu chefe' -  (crédito: G7 Comédia/Reprodução)
Grupo G7 volta aos palcos com a comédia 'Amo meu chefe' - (crédito: G7 Comédia/Reprodução)

 Brasília encontrou no drive-in e nas transmissões ao vivo um formato de entretenimento, sem deixar de lado as atrações presenciais. Nos próximos dias, as apresentações, em diversos moldes, tomam conta da cidade com shows, feiras e stand up. Criado em 2005 como festival Móveis Convida, o evento mudou de nome e de marca, mas manteve a essência. Agora em formato adaptado à pandemia, o festival Convida realiza a 20ª edição em formato on-line e gratuito. A programação conta com feiras, shows de artistas locais e nacionais, rodas de negócios e conferências.

De sexta (27/11) a domingo (29/11), o evento virtual apresenta sets dos Djs Ops, Pezão e Barata. Além disso, traz shows de Felipe Cordeiro, Letícia Fialho, Negra Eve e da banda Ellefante. “É uma experiência inovadora estar neste festival e poder adentrar nas casas das pessoas. Isso a quarentena nos permitiu. Estamos sendo recebidos em um esquema de gravação realizado com muito cuidado e segurança devido à pandemia”, afirma Letícia Fialho em entrevista ao Correio.

“Neste show para o festival Convida, seremos um quarteto — eu (voz e guitarra), Haniel Tenório (trompete), Léo Ribeiro (baixo) e Marquinhos dos Santos (bateria). Tocaremos canções dos meus EPs Maravilha marginal, de 2018, e Purpurina anzol, de 2019. E, ainda, Carta de fogo, um EP inédito”, completa a artista brasiliense.

Humor

Após voltar aos teatros da capital com o espetáculo Manual de sobrevivência ao casamento, sábado (28/11) e domingo (29/11), a G7 Cia. de Comédia apresenta a peça Eu amo meu chefe, no teatro La Salle (906 Sul). O show aborda as relações de trabalho entre chefes e empregados e conta uma história de opressão e superação de Raneri, um funcionário que sonha em um dia se tornar chefe.

Com a saída de uma das supervisoras, a Dra. Andréia, Raneri disputará o cargo com Maria Cassiana, namorada dele há 10 anos. Os contratempos e falhas de comunicação encadeiam a trama, que também apresenta o diretor de contabilidade Sr. Domingos (“acidentalmente sob o uso de drogas) e Vancledston, o motoboy, entre outros. Com um olhar cômico e apurado, a companhia reflete sobre questões como ética no trabalho, assédio e liderança.

Arte

A partir desta sexta (27/11), o Centro Cultural Banco do Brasil Brasília retoma as atividades presenciais do CCBB Educativo com o Lugar de criação, espaço destina às crianças e famílias. O espaço oferece atividades artísticas de criação e mediação cultural visando o convívio e o diálogo com as artes e temáticas atuais por meio de oficinas de artes, histórias e de jogos.

As galerias do CCBB Brasília ainda recebem a mostra Chiharu Shiota: Linhas da vida, na qual reúne um panorama de obras realizadas pela artista japonesa que remonta ao início da carreira, em 1994, e trabalhos inéditos, idealizados especialmente para esta exposição.

De essência fortemente autobiográfica, muito da obra de Shiota busca dialogar com a transitoriedade do ciclo da vida por meio de instalações efêmeras e com o uso de uma materialidade trivial, como fios de lã e outros objetos do cotidiano.

Samba

O Samba Urgente se apresenta, hoje, em um show perpassado de amor. Intitulado Crush urgente, o evento tem como premissa “declarar todo o carinho pela pessoa amada”. “Teremos as mesas com o serviço de bar do Outro Calaf funcionando, e a banda, no palco, fazendo o som. Então, em vez de roda de samba, está mais para um boteco do Samba Urgente, um local para tomar uma cerveja, petiscar e ouvir o nosso samba. Não é aquela roda no meio do povo, mas será lindo do mesmo jeito”, conta o integrante Augusto Alberto.
Com um repertório variado, os sambistas passarão por várias vertentes da música brasileira. “Podem esperar Paulinho da Viola, Cartola, Beth Carvalho, Jorge Aragão e Zeca Pagodinho. Mas a gente ama música brasileira em geral. Então, sempre tem espaço para umas pitadas de forró, frevo, axé”, adianta.

*Estagiária sob supervisão de Igor Silveira. Colaboração Irlam Rocha


Festival Convida celebra 20ª edição - Sexta (27/11) e sábado (28/11), às 20h; domingo (29/11), às 16h. Pela plataforma on-line OASI. Entrada franca. Livre para todos os públicos. O evento conta com programação até 5 de dezembro.

Eu amo meu chefe - Sábado (28/11) e domingo (29/11), às 19h, no Teatro La Salle (906 Sul). Ingressos a partir de R$ 35 (meia-entrada) pelo site da G7 Cia. de Comédia. Não recomendado para menores de 12 anos.

CCBB — Arte e educação - Sexta (27/11) a domingo (29/11), no CCBB Brasília, com exposição Chiharu Shiota: Linhas da vida. Sábado, atividade presencial, no Lugar de Criação, às 15h. Entrada franca. Livre para todos os públicos.

Crush urgente - Sexta (27/11), às 19h, no Outro Calaf com show do Samba Urgente. Ingressos a R$ 300, referente à mesa para seis pessoas disponíveis no Sympla.

  • A banda Ellefante
    A banda Ellefante Foto: Nina Quintana/Divulgação
  • Felipe Cordeiro
    Felipe Cordeiro Foto: Julia Rodrigues/Divulgação
  • Letícia Fialho
    Letícia Fialho Foto: Thais Mallon/Divulgação
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE