LITERATURA

'Fiquei um ano tentando me reinventar', diz Fernando Rocha após deixar a Globo

A partir da experiência de deixar a emissora depois de 30 anos, o jornalista Fernando Rocha escreveu o livro 'Como ser leve em um mundo pesado — Seu propósito é um plano B?'

Adriana Izel
postado em 27/11/2020 07:23 / atualizado em 27/11/2020 11:19
Fernando Rocha compartilha em livro como se reerguer quando os planos mudam -  (crédito: Editora Rocco/Divulgação)
Fernando Rocha compartilha em livro como se reerguer quando os planos mudam - (crédito: Editora Rocco/Divulgação)

Foram 30 anos na Globo até a demissão. Fernando Rocha deixava o canal e o comando do programa Bem estar, do qual ficou à frente de 2011 a 2019. A situação foi um baque para o jornalista. “Estava arraigado no meu dia a dia. Eu era o Fernando da Globo, o cara do Bem estar. Meu e-mail pessoal era o e-mail da Globo. Parece que você está sem um membro, uma parte do que você é. Mas faz parte do mundo corporativo, entrar e sair de um emprego”, afirma. Essa experiência do recomeço é o que levou Fernando Rocha a escrever o livro recém-lançado pela editora Rocco, Como ser leve em um mundo pesado — Seu propósito é um plano B?.

A obra foi escrita um ano depois da saída da emissora. O incentivo foi perceber que, em 2020, muitas pessoas estavam passando pelo que ele passou no ano anterior. “Em 2019, eu caiu num caminhão de mudanças e, em 2020, foi o mundo que caiu. Fiquei um ano tentando me reinventar, entendendo quem eu sou, de onde eu vim, o que me move, quais são meus valores, onde ia encontrar um novo caminho. Quando eu encontrei, percebi que a vida é muito rara para ficar guardando um plano B, que o plano B pode sim ser um plano A”, revela.

No livro de 128 páginas, Fernando Rocha lembra a traumática saída e como encontrou forças para se reerguer a partir de cinco elementos: a percepção de sinais; o poder de rir de si mesmo; ter resiliência; ter iniciativa; e buscar o autoconhecimento. “São pontos fundamentais para qualquer um num mundo de hoje desse 2020. Os pontos são contados a partir de pessoas que os atravessaram e vivenciaram. Digamos que é uma lanterninha nessa caminhada nublada”, define.

Além da própria história, como jornalista que é, Rocha conta a de outras pessoas que passaram por situações semelhantes. “Como jornalista, sou um contador de histórias, então, de novo, recorro a essa minha habilidade. Tinha muito claro que queria responder a pergunta de como se encontra o propósito. Veio a ideia de conversar com pessoas que colocaram claramente essa premissa em suas ações, que tiraram da teoria e colocaram na prática”, explica. Estão na obra as narrativas de Monja Coen e o caminho para o autoconhecimento; a educadora social Tia Dag, conhecida pelo projeto Casa do Zezinho e pela pedagogia do arco-íris; o psicanalista e ganhador do Prêmio Jabuti, Christian Dunker; a médica oncologista Paola Tôrres, que usa o cordel para explicar o câncer no sistema linfático; e Sheila Nunes, uma ascensorista que descobriu como fazer a diferença na vida de seus companheiros de viagem.

“O livro mostra também que as coisas se abrem, para entrar algo novo é preciso que outra coisa saia. Mas a gente fica nesse cobertor quentinho que não nos deixa ver essas possibilidades. No meu caso, encontre esse fantástico mundo a internet”, comenta. Atualmente, Fernando Rocha comanda projetos no formato. Ele tem um podcast sobre saúde e qualidade de vida, intitulado Na medida do possível, título do primeiro livro do jornalista, produzido pelo Pod360. Também está à frente do Macho detox, em que discute masculinidade e machismo no site Yahoo. Ambos podem ser encontrados nas plataformas digitais. Além disso, mantém um trabalho social com a esposa em que atende pessoas em situação de rua na Praça da Sé, em São Paulo.

Como ser leve em um mundo pesado — Seu propósito é um plano B?

De Fernando Rocha. Editora Rocco, 128 páginas. Preço médio: R$ 29,90.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE