LITERATURA

Livro apresenta a experiência de brasilienses na quarentena

Livro 'Histórias de isolamento' reúne 12 contos sobre diferentes perspectivas de um momento coletivo, e ao mesmo tempo, tão singular para cada pessoa

Ronayre Nunes
postado em 27/11/2020 13:23 / atualizado em 27/11/2020 19:04
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

Histórias. Histórias de pessoas. Histórias de Brasília. Histórias da covid-19. Entre tantos altos e (muitos) baixos que 2020 apresentou ao Brasil — e ao mundo —, ficará para o futuro da humanidade muitas histórias. Além dos fatos jornalísticos, as artes também olham para as infinitas relações de memórias marcadas pela pandemia.

O livro Histórias de isolamento: a quarentena em contos, lançado no último dia 19 de novembro, apresenta as reflexões, medos, e cotidiano de 12 personagens que precisam enfrentar a quarentena imposta pela pandemia de covid-19 no Distrito Federal. A experiência talvez seja parecida, mas as realidades de Leda; Gabriel; Alessandra; Leandro; Ingrid e Verônica; Tadeu; Breno; Felipe e Renata; Márcio; Juliana; Caíque; Jorge, Cásssia e Caio são bem distintas.

“O principal objetivo do livro é mostrar às pessoas que, por trás das paredes de cada casa e apartamento onde as pessoas estão vivendo a quarentena, existe uma história e todas elas têm importância”, explica a autora Alice Freitas Castro, 24 anos.

Livro
Livro (foto: Laura Freitas Castro/Divulgação)

Histórias de isolamento: a quarentena em contos se volta à intimidade que cada indivíduo precisa aprender a ter consigo mesmo. De certa forma, a quarentena se tornou um motivo para lidar com o “eu”. Destaque também para o momento do livro. Na iminência de uma segunda onda da pandemia no país, o livro transita no dicotômico terreno de testemunhar os fatos e representá-los de forma literária.

“Eu queria que o livro fosse lançado ainda em 2020 para fazer as pessoas refletirem sobre o momento que estamos vivendo agora, enquanto ainda podemos interferir em tudo que está acontecendo”, resume a autora.

E se eventualmente contextos pandêmicos guardam certa distância da academia de letras, Alice lembra que a ideia do livro já tomou forma ainda no meio do ano — momento da ascensão da pandemia no Brasil — e que “dar voz a histórias que muitas vezes são silenciadas em nossa sociedade” foi uma forma de lidar com o próprio isolamento. “A quarentena me deu tempo para refletir e colocar minhas ideias no papel, o que na rotina corrida de um ano comum seria mais difícil. Acredito que o tempo livre que passamos na própria companhia é muito importante para a criatividade e, portanto, nos inspira a tirar alguns projetos pessoais do armário”, reflete.

Com ilustração dos brasilienses Amanda Moura, Ana Larissa Vasconcelos, Ana Paula de Lima Santos, Camila Romeiro, Diego Felipe Moura, Guilherme Oliveira Sales, Gustavo Finageiv, Mari Ferrera, Matheus de Paula, Pedro Henrique Bezerra e Victtor Habakuk, as histórias ganharam uma forma mais literal. “Imaginei que seria interessante que cada personagem fosse ilustrado por um artista diferente. As ilustrações ajudaram a dar vida aos personagens, mostrando que, por trás de histórias fictícias, sempre existem pessoas e sentimentos reais que as inspiraram”, conclui a autora.

Histórias de isolamento: a quarentena em contos está à venda, em forma de e-book, por R$ 5 no site da Amazon.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE