Teatro

Espetáculo 'Poema bar' com Alexandre Borges terá sessão transmitida em live

Peça está em cartaz desde a semana passada no CCBB e segue até domingo

Pedro Ibarra*
postado em 12/12/2020 08:06
Elenco do espetáculo Poemar bar -  (crédito: Stratosfera Comunicação/Divulgação)
Elenco do espetáculo Poemar bar - (crédito: Stratosfera Comunicação/Divulgação)

Destaque da semana na programação cultural de Brasília, o espetáculo Poema bar vai encher de poesia a sala dos brasilienses neste fim de semana. A peça, que segue em cartaz até domingo (13/12) no Teatro do CCBB, terá live gratuita no site do Centro Cultural Banco do Brasil, neste sábado (12), às 20h.

No espetáculo, que também dirige, Alexandre Borges recita Vinicius de Moraes e Fernando Pessoa, auxiliado pelas cantoras Mariana de Moraes e Sofia Vitória e o pianista João Vasco. Depois de rodar o Brasil e o mundo, a peça chega pela primeira vez à capital, onde incorporou talentos locais: Cida Moreira, no piano; Paula Zimbres, no contrabaixo elétrico; e Thanise Silva, na flauta transversal.

“O público pode esperar um espetáculo muito sensível, porque estamos lidando com dois poetas maravilhosos: os muito queridos, muito amados e muito respeitados Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes”, resume Borges, sem esconder o entusiasmo.

Para o ator, recitar esses dois grandes nomes é, além de prazeroso, fundamental nos tempos atuais. “O nível desses dois poetas é tão profundo que, realmente, percorre um caminho diferente, apura a nossa sensibilidade”, reflete. Na avaliação de Borges, os textos de Poema Bar têm força suficiente para gerar novos entendimentos sobre a vida. “Eles têm uma forma muito sutil e delicada de abordar certas questões, que, às vezes, só a poesia pode alcançar”, completa.

Ele revela, também, que há muito esperava trazer a apresentação para Brasília. “A cidade sempre esteve nos nossos planos, por isso, quando recebemos o convite do CCBB, ficamos muito felizes. Até porque achamos um bom momento para trazer um espetáculo que acalenta um pouco os corações e as almas das pessoas, que estão passando um ano tão sofrido, tão triste”, afirma. “Para essa temporada, selecionamos poemas que nunca foram apresentados antes. São poesias que, acho, têm mais a ver com o momento pelo qual estamos passando”, acrescenta o ator.

*Estagiário sob a supervisão de Humberto Rezende

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE