OBITUÁRIO

Rapper Enéas Enézimo morre vítima da covid-19 em São Paulo

Músico fez parte do grupo A.R.M.A.G.E.D.O.N e era arte educador na Fundação Casa; não haverá velório e sepultamento não poderá ser acompanhado por fãs

Correio Braziliense
postado em 15/12/2020 20:16 / atualizado em 15/12/2020 20:18
 (crédito: Reprodução/Instagram)
(crédito: Reprodução/Instagram)

Nesta terça-feira (15/12) morreu o rapper Enéas Enézimo, aos 46 anos, vítima de complicações geradas pela covid-19. O falecimento foi confirmado por meio de um comunicado do selo em que o artista era sócio, a Paudedaemdoido. Em nota de falecimento, a empresa ressalta que "fica o legado de uma grande pessoa".

"Com grande tristeza, comunicamos que o nosso irmão @enezimopdd veio a óbito no dia de hoje, devido a complicações da covid-19. Agradecemos toda corrente de apoio, todas as orações voltadas para o nosso irmão. Fica o legado de uma grande pessoa, de coração bom, Filho, MC, Arte Educador, que tanto contribuiu na vida de várias pessoas", diz a postagem.

Enéas estava internado em um hospital de campanha em Santo André, na Grande São Paulo, segundo a produtora, desde o dia 30 de novembro, mas, à época, afirmaram que o estado do cantor não era grave.

Sepultamento

Ainda conforme divulgado pelo selo, o músico será sepultado nesta quarta-feira (16/12), às 11h15, no Cemitério do Curuçá, também em Santo André.

Contudo, por causa das recomendações frente à pandemia causada pelo novo coronavírus, não haverá velório e o sepultamento será restrito a 10 pessoas, sendo elas a família e pessoas próximas. Além disso, os presentes terão apenas 15 minutos para se despedir do artista em caixão lacrado.

Por isso, a produtora pede a compreensão dos fãs e amigos. “Infelizmente, é o que estamos vivendo. A pandemia não acabou nem está em sua reta final. Sabemos o quanto vocês gostariam de poder se despedir, mas temos que nos proteger e cumprir tais protocolos”, destacam.

Perfil

O rapper fez parte do grupo A.R.M.A.G.E.D.O.N., nos anos 90, além de ser arte educador na Fundação Casa.

Este ano, Enézimo lançou os singles De Janeiro a Janeiro e Basquete de Rua e, em novembro, comemorou os 30 anos de carreira numa live exibida nas redes sociais.

Ele também concorreu ao cargo de vereador em Santo André como parte de um coletivo pelo PSol.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE