Crime em 1992

Gloria Perez homenageia filha Daniella no aniversário de seu assassinato

A jovem foi assassinada por Guilherme de Pádua, com quem contracenava na novela De Corpo e Alma, e sua mulher, Paula Thomaz, em 28 de dezembro de 1992.

Agência Estado
postado em 28/12/2020 16:56
 (crédito: Instagram/Reprodução)
(crédito: Instagram/Reprodução)
Gloria Perez, autora de novelas da Globo, publicou em suas redes sociais uma homenagem à filha, Daniella Perez, por conta do aniversário de sua morte, nesta segunda-feira, 28.
A jovem foi assassinada por Guilherme de Pádua, com quem contracenava na novela De Corpo e Alma, e sua mulher, Paula Thomaz, em 28 de dezembro de 1992.
"O ano que não chegou", escreveu a autora ao lado de uma foto da filha e uma página de agenda indicando o dia 1º de janeiro de 1993.
Em 28 de dezembro de 1992, Daniella Perez foi assassinada pelo colega Guilherme de Pádua e sua mulher, Paula Thomaz, após sofrer 18 punhaladas que atingiram seu pulmão, coração e pescoço.
Segundo testemunhas, o ex-ator a matou por achar que seu personagem estava perdendo destaque na novela.
Em 25 de janeiro de 1997, Guilherme de Pádua foi condenado a cumprir 19 anos de prisão pelo assassinato de Daniella Perez, filha da autora Glória Perez. Ele deixou a prisão em 1999, após cumprir seis anos, nove meses e vinte dias da pena em regime fechado.
"A conduta do réu exteriorizou uma personalidade violenta, perversa e covarde, quando destruiu a vida de uma pessoa indefesa, sem nenhuma chance de escapar ao ataque do seu algoz, pois, além da desvantagem na força física, o fato se desenrolou em local onde jamais se ouviria o grito desesperador e agonizante da vítima", constou na sentença lida pelo juiz José Geraldo Antônio.
Paula Thomaz foi condenada a 18 anos de prisão, e também acabou sendo liberada no fim de 1999.
De Corpo e Alma
Em De Corpo e Alma, novela das 8 que foi ao ar entre agosto de 1992 e março de 1993, Guilherme de Pádua interpretava Ubirajara Rodrigues, o Bira, que apaixonava-se por Yasmin, vivida por Daniella Perez, formando um casal.
Após o assassinato, a personagem de Daniella fez uma "viagem de estudos". Um momento especial foi feito em sua homenagem durante a exibição de um capítulo: diversos atores do elenco mandaram mensagens falando sobre a atriz e desejando-lhe paz.
Emocionados, nomes como Stênio Garcia, Cristiana Oliveira, Vera Holtz e Victor Fasano se pronunciaram. Beatriz Segall foi outra que lamentou a morte precoce da atriz: "Eu já tive a idade dela. Ela não vai ter a minha."
Bira, o personagem de Guilherme, por sua vez, simplesmente foi ignorado e deixou de existir.
Durante os sete dias seguintes ao crime, Glória Perez se afastou e deixou os capítulos a cargo de Gilberto Braga e Leonor Bassères. Posteriormente, ela retomou o posto e incluiu a lentidão da Justiça e problemas no código penal brasileiro à trama.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE