Danos morais

Caetano Veloso processa pesquisadora que o chamou de 'macaco pedófilo'

Decisão judicial determina que a postagem seja apagada, com multa diária de R$ 1.500

Correio Braziliense
postado em 12/01/2021 12:17 / atualizado em 12/01/2021 12:21
 (crédito: Uns Produções/Divulgação)
(crédito: Uns Produções/Divulgação)

O cantor Caetano Veloso entrou com uma ação judicial no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro por danos morais contra a pesquisadora Maria Carla Petrellis. O motivo do processo é um tuíte de 2018 em que a farmacêutica chama o artista de “macaco pedófilo”.

Petrellis usou o termo para se referir a Caetano em resposta a uma publicação da Revista Fórum sobre a condenação do blogueiro Flavio Morgenstern a indenizar o cantor em R$ 120 mil, por ter subido a hashtag #CaetanoPedófilo. Ela mencionou também no tuíte uma matéria da Folha de São Paulo em que Paula Lavigne, companheira do compositor, afirmou ter perdido a virgindade com 13 anos com Veloso, que tinha 40.

Em decisão de antecipação de tutela, o juiz Luiz Antonio Valiera do Nascimento, da 39ª Vara Cível do Rio, determinou que a postagem fosse apagada sob pena de multa diária de R$ 1.500, a partir de 9 de dezembro, mas até a última segunda (11/1) o tuíte ainda estava público no perfil de Maria Carla. No texto em que determinou a multa, o juiz ainda afirma que é “evidente e inquestionável” que Caetano possa receber indenização por danos morais.

Esta não foi a única vez que a profissional usou a conta do Twitter para insultar famosos. Em 2019, ela usou termos parecidos ao se referir ao youtuber Felipe Neto.

Maria Carla Petrellis é farmacêutica, com mestrado pela Unicamp e doutorado na USP, ambos na área de farmacologia. Atualmente ela desenvolve uma pesquisa de pós-doutorado no Instituto Butantan com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). A pesquisa gira em torno células tronco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE