Turismo e cultura

Secretaria de Turismo lança projeto Rota Brasília Capital do Rock

O projeto, com curadoria de Philippe Seabra tem a proposta de oferecer a moradores e visitantes a experiência de conhecer Brasília por meio de espaços marcados pelo gênero

Correio Braziliense
postado em 25/03/2021 19:54 / atualizado em 25/03/2021 19:54
 (crédito: Setur-DF/Divulgação)
(crédito: Setur-DF/Divulgação)

A relação entre Brasília e o rock entrou para a história da música no país. Famosa por revelar bandas que ganharam projeção nacional, como Legião Urbana, Plebe Rude, Raimundos, Natiruts, Capital Inicial, Detrito Federal, Cássia Eller, Maskavo, Scalene, entre outros, a cidade ganhará rota inspirada no gênero musical, que chegou a ser tombado como Patrimônio Cultural Imaterial do DF, nos termos da Lei Distrital 5.615.

Na terça-feira (23/3), A Secretaria de Turismo (Setur-DF) — em parceria com a faculdade União Pioneira de Integração Social (Upis) e curadoria do vocalista da Plebe Rude, Philippe Seabra — lançou o projeto Rota Brasília Capital do Rock, com a proposta de oferecer a moradores e visitantes a experiência de conhecer Brasília por meio do gênero consagrado na história da cidade.

A solenidade ocorreu no Salão Nobre do Palácio do Buriti, com a presença do secretário de Economia, André Clemente e da secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, além dos músicos Philippe Seabra, da banda Plebe Rude, Kiko Peres, da banda Natiruts, Digão, dos Raimundos, PC Cascão, da Detrito Federal, e Geraldo Ribeiro, da Blitx 64. 

“O segmento do rock para a atração do turismo no DF sempre foi uma iniciativa a ser resgatada pela nossa secretaria. E poder estruturar este projeto de forma integrada com todo o nosso governo, iniciativa privada, academia e ao lado de músicos que escreveram e viveram de perto esse movimento com tanta energia, é a maior verdade que podemos entregar à nossa população e aos visitantes. Uma rota que valoriza nossa história, nosso turismo criativo e, ao mesmo tempo, resgata a memória de grandes músicos que iniciaram suas carreiras de sucesso na nossa capital”, afirmou a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, por meio de nota. Já o secretário de Economia, André Clemente, reforçou: “A capital do país irradia energia. A música deixa um legado e memórias, e o rock é nossa história. A música faz com que as pessoas se unam”.

Os músicos também destacaram a importância do projeto para valorização do rock e da imagem de Brasília. “As pessoas estão esquecendo a história deste estilo musical que, mesmo com pouca estrutura, veio do entusiasmo e se fortaleceu na capital do nosso país. E a proposta da rota é mostrar a essa nova geração que coisas importantíssimas aconteciam aqui durante essa época tão efervescente, na qual o rock explodia e alcançava o cenário nacional”, avaliou Philippe Seabra. “Brasília merece uma iniciativa como esta. Quando íamos tocar fora, sentíamos o respeito do público e o reconhecimento da nossa cidade como capital do rock. Queremos fortalecer isso”, lembrou o integrante da banda Natiruts.

O projeto

Para a estruturação da rota, a Setur-DF mapeou aproximadamente 30 pontos que fazem parte da história do Rock de Brasília. Regiões como o Parque Vivencial II, local do Rock na Ciclovia, no Lago Norte; e a SQS 104 Sul, quadra onde os Paralamas do Sucesso moravam; o Cave, no Guará, local do primeiro show da Legião Urbana em Brasília; e o Teatro Rolla Pedra em Taguatinga, estão entre os que serão visitados.

Memória afetiva para muitos moradores e descoberta para os turistas, que ao percorrerem a rota, acabam impulsionando toda a cadeia produtiva, seja movimentando o setor hoteleiro, utilizando os transportes, estendendo o passeio a um restaurante ou ainda conhecendo tantos outros atrativos da capital. “A rota é o início de uma ação. Ao mesmo tempo em que ela busca sensibilizar a população para valorizar o que a cidade tem de melhor, ela atrai mais visitantes impulsionando o lugar como destino turístico”, avaliou Leonardo Brant, professor de turismo da Upis, ainda em nota.

A rota Brasília Capital do Rock irá integrar diversas outras rotas criadas pela Setur-DF para ajudar moradores e visitantes a conhecerem melhor os atrativos da capital federal. A Coleção Rotas Brasília, por exemplo, conta com a Rota Fora dos Eixos; do Cerrado; da Paz; Cultural; Náutica, Cívica e Arquitetônica. Essas já estão mapeadas e disponibilizadas no site da Setur-DF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE