Tantas Palavras

Correio Braziliense
postado em 08/04/2021 21:51 / atualizado em 08/04/2021 21:51

Estendo minhas mãos.
Já não encontro mais as tuas.
Minha alma, nua,
perambula por entre lágrimas,
em olhos já vazios de saudade.
Alargo meu coração rumo ao teu.
Só me resta o amargo
de tudo o que não vivemos.
Esgarço asas até teu luar.
Minha noite é infinita de dor.

Rodrigo Craveiro

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE