Artes Visuais

FARGO e BSB Plano das Artes fazem live para debater mercado de arte

O bate-papo busca estabelecer pontes entre o circuito de arte de Brasília e Goiânia e pensar em formas de desenvolvimento do mercado em artes visuais

*Mila Oliveira
postado em 23/04/2021 12:46
Cinara Barbosa é a convidada da live que vai ao ar no Instagram da FARGO -  (crédito: Ana Rayssa/ CB DA Press)
Cinara Barbosa é a convidada da live que vai ao ar no Instagram da FARGO - (crédito: Ana Rayssa/ CB DA Press)

A FARGO, Feira de Arte de Goiás, promove uma live nesta sexta-feira (23/04) com a curadora Cinara Barbosa, criadora do projeto BSB Plano das artes. O objetivo é trocar experiências e construir pontes entre o circuito artístico de Brasília e Goiânia. A live vai ser mediada por Sandro Tôrres, diretor da FARGO, e o evento ocorre no Instagram da feira de arte de Goiás, a partir das 19h.

O tema da live será: arte, circuito e sistemas. De acordo com Cinara Barbosa, é importante “trocar experiências de fomento ao sistema de artes de uma forma ampliada", envolvendo galerias, ateliês, artistas e jornalistas para que todos possam trabalhar em conjunto para o desenvolvimento do mercado artístico.

Criadora do projeto BSB Plano das Artes, Cinara fala sobre a importância da conquista de espaços autônomos no DF, principalmente em um momento de pandemia. Para ela, a arte brasiliense tem tido cada vez mais importância, mas é preciso construir ligações com outros lugares, a começar pelo “alinhamento entre Brasília e Goiânia, para estabelecer pontes entre os circuitos artísticos”.

O projeto BSB Plano das Artes, que visa dar visibilidade para as obras feitas em espaços de arte do Distrito Federal, já teve duas edições, em 2018 e 2019. Devido à covid-19, a edição de 2020 foi cancelada e agora os idealizadores buscam outras formas de se conectar com as pessoas. Da mesma forma, a FARGO, maior feira de Goiás dedicada a negócios em artes visuais e com foco na cadeia produtiva e na profissionalização do mercado, também está se reinventando. Assim, a live vem, justamente, como um canal para pensar o futuro e trocar experiências

 

*Estagiária sob supervisão de Nahima Maciel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE