Disputa judicial

Joelma tem derrota parcial em disputa pelos bens obtidos com Chimbinha

A cantora pede a quebra de sigilo fiscal e bancário do músico

Correio Braziliense
postado em 23/04/2021 18:14
A disputa judicial segue entre Joelma e Chimbinha -  (crédito: Internet/ Reprodução)
A disputa judicial segue entre Joelma e Chimbinha - (crédito: Internet/ Reprodução)

Joelma e o ex-marido, Chimbinha, continuam a partilha de bens na justiça. A cantora batalha para ter direito aos bens que adquiriu durante o casamento com o músico, que acabou em 2015. Joelma pede que a promotoria investigue Chimbinha por transações fraudulentas, pois considera que tem direito sobre os bens desviados, como imóveis, por exemplo. Segundo informações do jornal O dia, a cantora não tem dúvidas que o ex-marido se utilizou do estado civil de solteiro para registrar imóveis e, assim, não dividir a metade com Joelma.

A Justiça do Estado de Pernambuco deferiu a favor da ex-Calypso em fevereiro o direito ao compartilhamento de alguns bens. Alguns deles incluem um terreno residencial de dois pavimentos, localizado na Praça Carneiro da Rocha, parte de um terreno urbano localizado em Ananindeua (PA), duas áreas de terra identificadas como Fazenda Ouro Verde, com área total de 1.489 hectares, entre outras propriedades.

Entretanto, outros bens tiveram a partilha indeferida, como um apartamento duplex, localizado em um edifício no bairro Aflitos, em Recife, um apartamento localizado em outro condomínio do mesmo bairro, um imóvel na Ilha do Retiro, também em Recife, além de outros cinco apartamentos e um imóvel inscrito no Cartório de Imóveis de Nova Timboteua. De acordo com O dia, há outros imóveis que a justiça aguarda informações e, por isso, não entraram na partilha.

Joelma pediu ao Ministério Público para que investigue Chimbinha e seja efetuada a quebra de sigilo fiscal e bancário do músico. A cantora também relatou que temia pela sua vida, devido ao comportamento agressivo do músico e as traições que enfrentava.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE