Tantas Palavras

Correio Braziliense
postado em 29/04/2021 21:26 / atualizado em 29/04/2021 21:29

O silêncio

No silêncio, ouço minha alma
Sedenta e calma,
Relato meus sonhos,
Entrelaço minhas ramas,
Construo palavras
Que muitas vezes nem preciso citar.
No silêncio, conto meus medos,
Meus segredos
Que só a mim hei de confessar.
No silêncio, danço uma canção,
Sem me importar com os passos errados,
ou se irei tropeçar.
Conto o meu dia, minha tristeza e alegria.
No silêncio, reparo erros,
Programo acertos,
Encontro o melhor amigo,
A melhor resposta.
Eu sou o silêncio, sou meu abrigo.

Luh Veiga

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE