Artes Visuais

Frans Krajcberg será homenageado em live sobre arte e ambientalismo

Em 2021, o artista polonês naturalizado brasileiro completaria 100 anos. Para homenageá-lo, um projeto de lives vai reunir artistas, ativistas e educadores

Prisley Zuse*
postado em 03/05/2021 13:56 / atualizado em 03/05/2021 14:20
Krajcberg tinha a natureza como motivo e inspiração -  (crédito: Foto: Divulgação )
Krajcberg tinha a natureza como motivo e inspiração - (crédito: Foto: Divulgação )

Na quarta-feira (5/5), o projeto O mundo Krajcberg faz 100 anos dá início a uma série de lives organizadas pela produtora Jô Queiroz. O projeto homenageia Frans Krajcberg, artista plástico que denunciava crimes ambientais por meio da arte.

"O projeto está nascendo com a ideia de convidar, sensibilizar e conscientizar a população a uma reconexão com a natureza, além da dar continuidade ao legado do Krajcberg, que tinha a preocupação com a preservação da natureza e com as próximas gerações”, comentou Jô Queiroz.

Intitulada Arte e natureza no mundo de Frans Krajcberg, a live contará com a participação Almir Surui, líder da Tribo Surui, Rui Rocha, presidente do Instituto Floresta Viva, e Victor Fasano, sócio fundador da Airom Ambiental. A mediação será feita por Mario Andrada e a transmissão será no perfil do Instagram e no canal do Youtube No mundo de Frans Krajcberg.

Morto em novembro de 2017, o artista completaria 100 anos em abril de 2021. Nascido na Polônia e naturalizado brasileiro, Krajcberg era radicado na Bahia, onde mantinha um sítio de preservação da natureza. Para comemorar a data de seu nascimento, além das lives, que ocorrerão quinzenalmente, sempre às 19h, o projeto também contará com oficinas, workshop e palestras, ministrados por ativistas e educadores ao longo do ano de 2021.

“Por enquanto, a maioria das ações serão virtuais. Esperamos que até o fim do ano possamos nos encontrar com as pessoas e fazer as oficinas presenciais, como a construção do viveiro e transmitir o conhecimento para a comunidade local junto com educadores”, finalizou Jô Queiroz.

De origem polonesa, o artista plástico, pintor, escultor, gravador e fotógrafo, Frans Krajcberg, encontrou no Brasil sua maior paixão: as florestas tropicais. A preservação da Mata Atlântica tornou-se o símbolo de Krajcberg, que tinha como objetivo unir arte e ambientalismo. Em 2008, o artista recebeu o prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

 *Estagiária sob supervisão de Nahima Maciel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE