Famosos

Luciana Gimenez sobre ataques de Kajuru: 'Passo noites em claro chorando'

Apresentadora quer aproveitar falas do senador contra ela para ajudar outras mulheres a não se calarem diante de abusos psicológicos

Douglas Lima - Especial para o Uai
postado em 04/05/2021 18:16
 (crédito: Reprodução/Instagram )
(crédito: Reprodução/Instagram )

Luciana Gimenez desabafou sofre a queixa crime que abriu contra o senador da república Jorge Kajuru e declarou que passa noites em claro chorando em função dos ataques machistas que recebe.

O ex-apresentador esportivo Kajuru disparou insultos contra Luciana através de uma live com Antônia Fontenelle. O político chamou a apresentadora do Superpop e do Luciana By Night de garota de programa, de ser uma mulher desqualificada e que virou o que virou por 30 segundos com o Mick Jagger, o vocalista da banda The Rolling Stones.

A apresentadora conseguiu uma liminar contra o senador, na qual ela está proibindo Kajuru de “se manifestar, comentar ou divulgar” provocações e ataques a Gimenez. Outra ação que ela move é contra a youtuber Fontenelle na qual a apresentadora quer receber uma quantia de R$ 10 mil, pela loira ter sido “omissa como entrevistadora”. Antônia se manifestou sobre o processo atráves das redes sociais e disparou: “Meu Deus, que triste, que feio fazer isso comigo”.

Em uma entrevista a coluna do IG, Luciana desabafou sobre os ataques e que ela aproveita esses episódios tristes que envolvem ofensas contra ela para ajudar outras mulheres a não se calarem diante de abusos.

“Eu me sinto humilhada, diminuída e tenho vergonha dos meus filhos lerem essas inverdades nas redes sociais. Acho que estou no meu limite. Não é de hoje que sofro ataques como ser humano. Já fui chamada de burra, interesseira e as mais recentes onde minha honra mais uma vez é questionada. Será que cada pessoa que fala esse tipo de coisa gostaria de ouvir alguém chamá-las ou pessoas de sua família das ofensas que elas propagam?”, questionou a apresentadora.

"Eu sempre finjo que nada está acontecendo e vou guardando cada lágrima e cada sentimento ruim dentro de mim. Mas agora chega, não vou mais permitir que ninguém mais faça isso comigo e se puder impedir que outras mulheres passem por isso, melhor ainda. Quero trazer informações contra abusadores psicológicos".
Luciana Gimenez

Logo após os ataques que recebeu do senador. Gimenez, se pronunciou através de uma carta aberta, publicando um texto em apoio a todas as mulheres no site Universa, do UOL.

A apresentadora afirmou durante o bate-papo que resolveu adotar uma postura mais combativa e quer servir de exemplo para outras mulheres que também são vítimas de abusos dessa natureza.

“Como já disse algumas vezes, sempre me calei, sempre preferi não revidar, porque encurtaria o assunto, mas percebi que só fazia mal para mim, para as pessoas que estão ao meu redor. Quero trazer o assunto à luz, trazer mais informações, ouvir outras mulheres e poder ajudar, mostrar que não estão sozinhas. Estou só no começo dessa nova jornada, chega de fingir que não é comigo e que não me afeta”, afirmou.

"Por inúmeras vezes nos últimos tempos voltou a acontecer algo que sempre ocorre quando os ataques acontecem e não sei te dizer quantas vezes não passo noites em claro chorando, é um pesadelo! Cheguei ao meu limite".
Luciana Gimenez

Luciana reforça que apesar da grande evolução nas últimas décadas, ainda é difícil identificar os indícios, porque a sociedade normalizou algumas situações e que infelizmente o principal desafio agora é combater o atraso de informações.

“A desinformação é o maior inimigo das pessoas que são abusadas psicologicamente, precisamos saber e falar mais sobre o assunto. Ofender uma pessoa com uma xingamento argumentando que é nada demais ou só uma “brincadeira”, é um abuso psicológico. Diminuir uma pessoa e suas capacidades é abuso psicológico, assim como cenas de humilhações públicas, intimidações e criar fake news sobre uma pessoa a fim de criar uma imagem e situações negativas que nunca existiram, com a única motivação de causar sofrimento e dor”, concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE