festival

Animação brasileira conquista prêmio de Melhor Filme no Festival Annecy

O stop-motion ‘Bob Cuspe - Não gostamos de gente’, de Cesar Cabral, levou para a casa o prêmio de Melhor Filme na Mostra Contrechamp do Festival Annecy

Correio Braziliense
postado em 21/06/2021 16:43
Cena da animação ‘Bob Cuspe - Não gostamos de gente’, do diretor Cesar Cabral -  (crédito: Divulgação)
Cena da animação ‘Bob Cuspe - Não gostamos de gente’, do diretor Cesar Cabral - (crédito: Divulgação)

No último sábado (19/6), o longa em stop-motion Bob Cuspe - Não gostamos de gente foi contemplado no Festival Annecy, a maior premiação de animação do mundo. O filme estava concorrendo ao prêmio de Melhor Filme na Mostra Contrechamp.

Com direção de Cesar Cabral, o filme é uma animação que mistura documentário, comédia e road-movie. “Receber esse prêmio de Annecy demonstra a maturidade, não só da animação, mas da produção audiovisual brasileira. Estamos levando nossa cultura para o mundo e demonstrando que somos capazes de ir muito longe. O punk Bob Cuspe criado por Angeli, mostra que, apesar de tudo, resistimos”, afirmou o diretor.

Bob Cuspe - Não gostamos de gente é o primeiro longa-metragem de Cabral, com previsão de lançamento para 2021. Tem produção da Coala Filmes, com distribuição da Vitrine Filme e vozes de Milhem Cortaz, como Bob Cuspe, Paulo Miklos como os Irmãos Kowalski, André Abujanra como Rhalah Rhikota e Grace Gianoukas como Rê Bordosa.

Enredo

Bob Cuspe é um velho punk que tenta escapar de um deserto pós-apocalíptico, que, na verdade, é um purgatório dentro da mente de seu criador, Angeli, um cartunista passando por uma crise criativa.

A história é inspirada em Angeli, um dos mais notáveis cartunistas brasileiros, que se tornou famoso nos anos 1970 com o lançamento de charges políticas em meio à ditadura militar.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE