CINEMA

'Jungle Cuise' leva parque da Disneylândia para as telas do cinema

O filme também estará disponível no Premier Access do Disney Plus, no valor de R$ 69,90, a partir desta sexta (30/7)

Pedro Ibarra*
postado em 29/07/2021 06:00
Dwayne Johnson e Emily Blunt: viagem rumo ao sucesso -  (crédito: Disney/Divulgação)
Dwayne Johnson e Emily Blunt: viagem rumo ao sucesso - (crédito: Disney/Divulgação)

Conhecido como um brinquedo famoso dos parques da Disney, Jungle Cruise será lançado hoje nos cinemas como filme. Protagonizado por Dwayne “The Rock” Johnson e Emily Blunt, o longa apresenta uma aventura do capitão Frank Wolff e da pesquisadora Lily Houghton pelas águas dos rios da Amazônia. Os dois personagens se arriscam nos desafios da busca por uma planta que teria poderes de cura. O filme também estará disponível no Premier Access do Disney Plus, no valor de R$ 69,90, a partir de amanhã.

“É um bem-humorado, filme de ação e aventura. As pessoas estão dizendo que tem elementos de Indiana Jones ou Tudo por uma esmeralda. É bem divertido e tem um enredo intrigante e interessante”, conta Paul Giamatti em entrevista cedida pela Disney ao Correio. “Tem um pouco de cada coisa. É um roteiro incrivelmente imaginativo”, complementa o ator que interpreta o personagem Nilo.

A produção é uma viagem no barco de nome Jungle Cruise, usado por Frank Wolff para enganar turistas que chegam à Amazônia, e contratado por Lilly para a empreitada. A embarcação está caindo aos pedaços por conta da extorsão de Nilo a Frank. O personagem de Giamatti é um dos donos do local em que se guardam os barcos, e cobra taxas abusivas do protagonista. “Nilo só quer controlar tudo. Então, ele trata mal Frank para conseguir o que quer”, explica o ator. A aventura começa porque Frank está em dívida com Nilo. “Meu personagem é o maior obstáculo no caminho do Frank para conquistar uma vida boa, e ganhar mais dinheiro”, reflete o artista.

O filme abusa dos efeitos visuais para colocar animais, vilões e momentos grandiosos, todos feitos de computação gráfica. A intenção do filme é passar o mais próximo possível da experiência de andar no brinquedo disponível na Disneyland, Magic Kingdom, Tokyo Disneyland e Hong Kong Disneyland. “Pessoas que estão familiarizadas com o brinquedo se lembram das piadas e dos trocadilhos atrelados a ele, mas a história te leva para uma grande jornada. É incrível”, comenta Paul Giamatti. A história eletrizante, portanto, se soma à impecável realização técnica. Para Paul Giamatti, o público pode esperar muito do filme. “O longa literalmente é como um bom, divertido e louco passeio em um brinquedo”, analisa Paul. “Eu espero que todos tenham um bom passeio”, deseja.

* Estagiário sob a supervisão de Severino Francisco

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE