Entretenimento

Brasileira afirma ter filha com príncipe de Mônaco e cobra teste de DNA

'Cheguei a procurar na internet os nomes que ele passava, mas [não deu em] nada. Ele nunca deu o nome verdadeiro pra mim', contou a moça

Rodrigo Bitencourt de Lyra - Especial para o Uai
postado em 02/08/2021 17:29 / atualizado em 02/08/2021 17:33
 (crédito: Reprodução/RecordTV )
(crédito: Reprodução/RecordTV )

Neste último domingo (01/08), foi transmitido pela RecordTV uma reportagem em que uma brasileira, que não teve seu nome revelado para preservar sua identidade, afirma que o príncipe de Mônaco, Albert II, é o pai de sua filha, atualmente com 15 anos de idade.

Ela revelou que o conheceu em uma festa, no Rio de Janeiro, e que após um mês de envolvimento engravidou. Durante sua gestação, o príncipe pediu para que ela abortasse a criança e sumiu, revelando que o monarca não tinha desejo em ser pai na época. "[Tudo tramita em] sigilo que eles pediram. Vai ter audiência agora e espero que o juiz peça o exame de DNA", disse para o Domingo Espetacular.

Eu trabalhava no Rio de Janeiro. Em uma discoteca famosa de Copacabana. Chegou como uma pessoa normal... O nome dele era Erik ou ele pedia pra chamar ele de 'Dove' ou 'Baby'"
Contou a moça

Após a viagem de um mês que fez com o monarca, ela voltou ao Brasil, mas seguiu mantendo contato com o affair. Contudo, a relação estremeceu com a notícia da gravidez, fazendo com que ele a procurasse quando a criança estava com 3 meses de vida.

perguntou pra mim se eu tinha tido a filha, falei que sim e perguntou se eu queria encontrar com ele. Eu tava muito triste, muito chateada com toda a situação que aconteceu e tava [tentando] reconstruir a minha vida. Eu pedi pra ele sumir e desaparecer. Não sabia que ele [era o príncipe]. Cheguei a procurar na internet os nomes que ele passava, mas [não deu em] nada. Ele nunca deu o nome verdadeiro pra mim"
Desabafou

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por @hshprincealbertii

Em 2019, ela recebeu um amigo que estava junto com uma pessoa de Mônaco, que durante a conversa brincou que o possível pai da criança poderia ser o príncipe. Logo após, ela pesquisou na internet e constatou que realmente ele poderia ser o pai de sua filha.

"Eu tava com um amigo meu que estava com uma pessoa que era de Mônaco. Falei: 'ah, poxa, legal' e contei: 'a primeira vez que fui a Mônaco foi com o pai da minha filha. Só que depois que engravidei ele sumiu e desapareceu'. Esse meu amigo brincando comigo, disse 'não é que o pai da sua filha é o príncipe Albert de Mônaco'. Aí, entrei no Google, vi a foto dele e reconheci imediatamente", disparou.


O desejo da moça é apenas o reconhecimento da paternidade, visto que sua filha sofre e anseia em ter um pai. Os advogados de Albert II foram procurados pela equipe da reportagem, mas decidiram não se pronunciar, comentando que os depoimentos não são baseados em nenhum fato tangível, faltando evidências que corroborassem com a verdade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE