Obituário

Morre a escritora e professora Lucília Garcez, autora de mais de 20 livros

Lucília Garcez era professora aposentada do Instituto de Letras da UnB e autora de mais de 20 livros, de infantis até importantes publicações teóricas sobre escrita e leitura

Nahima Maciel
postado em 23/09/2021 17:08 / atualizado em 23/09/2021 19:50
 (crédito: Paulo Araujo/Divulgação)
(crédito: Paulo Araujo/Divulgação)

Morreu, na tarde desta quinta-feira (23/9), a escritora e professora Lucília Garcez, aos 71 anos. A autora enfrentava um câncer de pulmão e, há 14 dias, precisou ser internada no Hospital Daher depois de uma sessão de quimioterapia. Complicações em decorrência do tratamento, combinadas com a doença, levaram Lucília para a UTI. O velório está marcado para 14h, na capela 5, do cemitério Campo da Esperança da Asa Sul, desta sexta-feira (24/9). Casada com o cineasta Vladimir Carvalho, Lucília deixa três filhas, Adriana, Fabiana e Cristina, de um casamento anterior, e cinco netos. 

Autora de mais de 20 livros, boa parte infantis e sobre literatura, Lucília Garcez era professora aposentada do Instituto de Letras (IL) da Universidade de Brasília (UnB) e foi coordenadora do Programa de Ensino para Formação Continuada em Início de Escolarização do Ministério da Educação (Praler/MEC). A professora atuou também como professora de redação no Instituto Rio Branco e colaborou extensamente no Cespe/Cebraspe.

Na UnB, formou gerações de professores, incluindo muitos dos atuais professores do IL. Graduada em Letras pela Universidade Federal do Sergipe, mestre em Literatura pela UnB e doutora em Linguística Aplicada pela PUC-SP, Lucília Garcez notabilizou-se pela pesquisa na área de produção textual e de leitura.

Qualificação e capacitação de professores e incentivo à leitura eram as duas grandes batalhas da autora, que acreditava no poder transformador da leitura e da literatura. Ela também criou, há nove anos, o Clube de Leitura do Lago Norte, a cujas reuniões nunca deixava de comparecer.

Lucília era uma referência para a cena literária da cidade. "Foi uma das melhores pessoas que aqui conheci. Ficamos muito amigas quando passei a frequentar o clube de leitura, por ela coordenado! Lucilia Garcez foi inteligência, generosidade e bem", diz a historiadora Lucilia Neves. "Como professora do curso de Letras da UnB, com sua competência, plantou sementes e contribuiu para formar pessoas de várias gerações. Seus ex-alunos a respeitam e têm enorme carinho por ela! Como escritora não economizou sensibilidade e competência, nos inúmeros livros infantis e infanto-juvenis que deixou como legado."

Luto

Lucília também era romancista, autora de Outono, sobre a ditadura militar. Para a escritora Margarida Patriota, a amiga era parte fundamental da cena cultural brasiliense. "Culta como poucos, era também generosa como poucos no passar adiante seu conhecimento. Tinha o dom de explicar conceitos difíceis com clareza e simplicidade. Era indissociável da cena cultural brasiliense. Presença marcante e presença que importava onde quer que os livros estivessem em discussão. Pessoalmente, não conheço quem não gostasse dela", diz.

A jornalista e historiadora de arte Graça Ramos, também autora de livros infantis, lembra que Lucília Garcez era uma teórica importante e uma ativista persistente. "Era teórica e romancista, mas acima de tudo uma ativista. Mulher de fala mansa, de posicionamentos firmes, estava sempre apoiando os movimentos culturais da cidade", conta. Parte do lado teórico está em livros como A escrita e o outro e Técnica de redação - O que é preciso saber para escrever bem

Entre 1986 e 1997, Lucília atuou como docente de graduação e pós-graduação no então Departamento de Línguas Clássicas e Vernácula, hoje Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas (LIP). Em nota, o Instituto de Letras da UnB manifestou pesar pela perda da professora. "Sua atuação na formação de professores, seja diretamente no contato com os professores ou na formulação e execução de políticas públicas junto ao MEC e outros órgãos da Administração Pública, fez de Lucília uma referência nacional na área do ensino de Língua Portuguesa, tanto na técnica de produção textual quanto na avaliação, inclusive em larga escala, de redações", externaram os colegas. 


"Para além do legado de sua produção em diferentes dimensões da área de Letras e na literatura brasileira contemporânea, os amigos e colegas da UnB guardarão a memória do sorriso fácil e doce de Lucília, de sua paixão pela leitura e de sua atitude positiva diante da vida, testemunhada por todos que a acompanharam até aqui. Manifestamos nossa solidariedade na dor deste momento com seu esposo, o também professor Vladimir Carvalho, as filhas, Adriana, Cristina e Fabiana, os demais familiares e os amigos", homenagearam os professores. 

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE