Histórias

Crimes reais dão origem a podcasts, como Projeto humanos, de Ivan Mizanzuk

Em entrevista ao Correio, Ivan Mizanzuk fala sobre o podcast Projeto Humanos - Caso Evandro, a arte de lapidar uma trama e desafios da carreira

Pedro Ibarra*
postado em 04/10/2021 06:25
 (crédito: Ven?ncio Filho/Divulga??o)
(crédito: Ven?ncio Filho/Divulga??o)

Os gêneros de true crime, em português crimes reais, têm se tornado algumas das mais populares atrações nas plataformas de streaming de vídeo. Documentários da Netflix, HBO, Amazon Prime Video fazem sucesso mundial e são muito comentados. Nos podcasts o trajeto não é diferente, apesar de a ferramenta ser um pouco menos popular do que o vídeo. Séries de crimes reais têm se popularizado em plataformas de streaming de som e ganhado adeptos no mundo todo.

No Brasil, um dos mais populares programas do gênero é Projeto humanos — Caso Evandro, em quarta temporada do podcast de Ivan Mizanzuk, que começou a ser lançado em 2018. A série acompanha as descobertas de Ivan sobre o caso de desaparecimento Evandro Ramos Caetano, de 6 anos, que sumiu misteriosamente na cidade de Guaratuba, no litoral do Paraná em 1992. Contudo, o enfoque da história é para como toda situação foi lidada pela Justiça e forças policiais, apontando fatos problemáticos que evitaram que o paradeiro do menino fosse descoberto até hoje. A produção do podcast fez tanto sucesso que ganhou novos episódios em uma série documental na Globoplay em 2021.

No entanto, a intenção de Mizanzuk nunca foi fazer um podcast sobre crimes reais e, sim, contar uma grande história. “As minhas expectativas foram muito mais simples, de certa forma. Eu não comecei falando que faria um true crime, sempre falei que eu queria fazer uma boa história, que tenha ganchos poderosos, que tenha um mistério muito grande e que instigue as pessoas a seguir naquilo até o fim”, explica Ivan Mizanzuk em entrevista ao Correio. “Caso Evandro, para mim, era um exercício estético quase, eu via muita matéria sobre o caso, mas eu percebia que os textos não conseguiam contar a história da maneira como ela exigia, como deveria ser contada”, completa.

Foi dessa intenção que surgiu a ignição do tema ser o foco da quarta temporada do Projeto humanos. “Eu entro no Caso Evandro tentando contar a história de um crime como se fosse a história de uma cidade, de um momento”, conta Ivan sobre o início do processo. “Você aprende muito sobre uma sociedade estudando seus crimes”, reflete o responsável por um dos maiores sucessos em podcasts do país.

“Eu sempre tento ir além do fato, eu raramente vou fazer um podcast sobre uma coisa só. Eu tento ver as repercussões sociais que aquilo tem, sejam familiares ou da sociedade”, pontua o podcaster, que está indo para a quinta temporada do Projeto humanos, prevista segundo ele para “entre janeiro e dezembro do ano que vem”.

Para Ivan, o fato mais interessante da produção é o compartilhamento de informações entre ele e os ouvintes. “O Caso Evandro Podcast é especial, porque ele é o registro de um processo de aprendizagem em que eu carrego o ouvinte junto”, explica. “Se eu botasse no plano no papel o que é o Caso Evandro, é uma loucura aquilo que foi feito e por ser essa loucura que ele é tão especial, ainda mais que dificilmente vai acontecer de novo”, analisa Ivan. O podcast teve mais de 36 episódios com durações variadas, sendo que ideia inicial era de fazer oito capítulos.

Paixão pelas narrativas de suspense

» “Agradeço quem me reconhece como importante no true crime, mas não me reconheço só por isso”, afirma o podcaster. Ivan Mizanzuk é doutor em tecnologia, professor, autor literário e trabalha com podcasts desde 2011, quando criou o ANticast com alguns amigos que assim como ele queriam falar sobre design gráfico. Porém foi no storytelling ou contação de histórias que ele se encontrou e é isso que pretende levar ao próprio público. “É engraçado olhar para trás e ver como tudo isso tinha a ver com a minha vontade de contar histórias”, nota.

» “Podcast juntava meu interesse por áudio, pela escrita, com a vontade de eu trabalhar com histórias de alguma maneira. Podcast foi onde eu me achei, onde todas as estrelas se alinharam”, conta Ivan sobre a paixão pela área que atua. “O Projeto humanos é onde eu junto tudo, é uma coisa que me faz querer produzir para internet, como pessoa também”, explica sobre importância de criar o programa que agora é sucesso.

» Agora, o podcaster tem investido o tempo e em um outro programa, Conversas paralelas. Contratado pela Globo, Mizanzuk conversa com diversas pessoas conhecidas por uma área de atuação específica, porém sobre um assunto que elas não necessariamente falariam em entrevistas. “A ideia é ser uma conversa que expande a imaginação de tópicos que geralmente não aparecem para a gente”, apresenta. A série já tem dois episódios nas plataformas digitais, com, respectivamente, o humorista Marcelo Adnet e a jornalista Andréia Sadi.

Indicações de podcasts por Ivan Mizanzuk

Serial
Podcast norte-americano de crimes reais apresentado por Sarah Koenig. As temporadas destrincham crimes com foco na história a ser contada. A produção está no ar desde 2014 e foi uma das inspirações de Mizanzuk para o Projeto humanos, em especial para o Caso Evandro. Disponível nas plataformas digitais.


This american life
Programa da rádio pública norte-americana que começou em 1995 e migrou para os podcasts também. Nele, cada episódio conta uma história específica e marcante. O This american life é narrado por Ira Glass, o apresentador que Ivan afirma “querer ser quando crescer. Ouvido por mais de 2 milhões de pessoas mudialmente e disponível em pelo menos 500 estações de rádio, o show também está disponível nas plataformas digitais.


Love and Radio
Mais um podcast de histórias, Love and Radio foca em pessoas intrigantes e histórias imersivas por meio de entrevistas. Ivan Mizanzuk destaca a capacidade deles de criar algo profundo com as histórias e uma imersão sonora impressionante. “Dá até raiva, porque eu sei que eu não vou conseguir fazer algo tão imersivo quanto eles”, afirma o podcaster. A produção é regida por Nick van der Kolke, produzida por Phil Dmochowski e Steven Jackson e está disponível nos serviços de streaming.


À mão armada
Podcast investigativo brasileiro de caráter jornalístico, À mão armada é dirigido por Sônia Bridi e revisita o Estatuto do Desarmamento brasileiro para entender o bolsonarismo e a política de armas do atual governo, apontando os riscos deste fato para política e democracia do país. Ao todo, foram cinco episódios e todos estão disponíveis nas plataformas digitais.


República das milícias
Produção baseada em um livro homônimo de Bruno Paes Manso, tem o próprio autor aprofundando nos estudos que levaram a escrever a obra, que tem foco em explicar como funcionam as milícias do Rio de Janeiro. Tanto esse quanto À mão armada, foram apontados por Ivan como “podcasts de uma qualidade que seria inimaginável no mercado brasileiro há três anos atrás”. República das milícias está disponível nos streamings de música.


Indicando amigos
Ivan Mizanzuk também indica produções de amigos que o acompanharam durante as trajetórias nos podcasts são eles as produtoras Mundo Freek, Rádio Novelo, Maremoto


CONTINUE LENDO SOBRE