Teatro

Canções da resistência: musical reúne composições produzidas durante ditaduras

Trilhas que marcaram a luta de resistência contra regimes ditatoriais nos países latino-americanos são tema do musical 'Gracias a la vida', que estreia neste sábado (16/10) em Planaltina (DF)

Irlam Rocha Lima
postado em 16/10/2021 06:00
Elenco do espetáculo Gracias a La Vida, musical sobre canções latinas dos tempos de luta -  (crédito: Cintia Moreira/Divulgação)
Elenco do espetáculo Gracias a La Vida, musical sobre canções latinas dos tempos de luta - (crédito: Cintia Moreira/Divulgação)

Os anos de chumbo, vividos durante regimes ditatoriais por países latino-americanos, é o tema de Gracias a la vida, espetáculo que estreia neste sábado (16/10), às 20h, no Complexo Cultural de Planaltina. O projeto tem como proposta relembrar, por meio de canções da época, a luta, a resistência e o processo revolucionário de preservação da rica cultura do continente.

Com duração de 80 minutos, o musical tem roteiro do poeta Pedro Tierra e direção geral de Dorival Brandão. O uruguaio Hugo Rodas assina a direção artística, e o hondurenho Alex Paz é responsável pela direção musical.

A encenação fica por conta do grupo formado por Dani Machado e Chico Nogueira (intérpretes), Carlos Cárdenas (saxofone), José Cabrera (piano), Oswaldo Amorim (contrabaixo acústico), Simão Santos (guitarra), Walber Motta (teclados), Westony Rodrigues (trompete), Leander Motta (percussão) e pela atriz Sheila Campos e o ator Vinicius Borba.

Para o repertório, foram selecionadas canções emblemáticas daquele período, entre as quais Apesar de você (Chico Buarque), Pra não dizer que não falei das flores (Geraldo Vandré), Los hermanos (Atahualpa Yupanki), Canción de todos (Mercedes Sosa), Oblivion (Astor Piazzola), El condor pasa (Simon Paul e Daniel Robles) e, claro, Gracias a la vida (Violeta Parra), além de poemas de Pablo Neruda e Pedro Tierra.

“Eu costumo dizer que o Brasil é um país que se move em círculos. As ditaduras aqui ora nos perseguem, ora se anunciam. Gracias a la vida nos faz mergulhar nas expressões musicais da América Latina para compreender que não haverá liberdade possível sem luta por um destino compartilhado”, reflete Pedro Tierra.

Idealizador de Gracias a la vida, Dorival Bandão diz que o espetáculo tem a cara do povo latino-americano. “Dentro desse conceito musical, reunimos canções muito populares em seus países de origem e conhecidas em todo o continente”, ressalta. “Além da beleza estética musical e poética, há um aspecto triste, que é o sofrimento desse povo que foi duramente atacado por processos fascistas na América Latina. Mas, apesar de tudo, amanhã vai ser outro dia”, acrescenta.

Gracias a la vida volta a ser apresentado no dia 23, às 20h, no Teatro Newton Rossi do Sesc, em Ceilândia. Segundo a produção, a ideia é circular com o musical por outras cidades do Distrito Federal e também por outras regiões do país. Além disso, há a possibilidade de fazer o registro audiovisual, com o acréscimo de informações sobre músicas, autores, intérpretes e o momento histórico em que elas foram criadas.

Programe-se

Gracias a la vida
Espetáculo com direção de Dorival Brandão hoje (sábado), às 20h, no Complexo Cultural de Planaltina. Acesso gratuito. Os ingressos devem ser retirados no local.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE