Fio de cabelo

Chitãozinho muda radicalmente o visual ao fazer um transplante capilar

Após passar pelos estilos mullets e social, agora, o cantor e compositor de 67 anos aderiu ao corte militar

Ádamo Araujo
postado em 19/11/2021 06:53
 (crédito: Divulgação)
(crédito: Divulgação)

Pode-se dizer que a Música fio de cabelo deveria ganhar uma nova versão. O motivo seria o novo visual adotado pelo sertanejo Chitãozinho, que faz dupla com o irmão Xororó, recentemente. Após passar pelos estilos mullets e social, agora, o cantor e compositor de 67 anos aderiu ao corte militar. O detalhe é o fato de ter feito um transplante capilar.

Cada vez mais procurado por homens e mulheres, independentemente da idade, a técnica foi a mesma adotada por outros famosos como Paulinho Vilhena, Bruno Gagliasso e Malvino Salvador, entre outros.

O método utilizado nesses casos é conhecido como FUE, quando se obtém cabelo da área doadora para o transplante capilar. Durante as cerca de oito horas de intervenção e com anestesia local, as unidades foliculares são removidas uma a uma diretamente da área doadora e implantada na região receptora.

No caso de Chitãozinho, o próprio artista brincou com a situação ao dizer: "mais fios de cabelos no meu paletó".

Nos próximos meses, os irmãos sertanejos pegam a estrada com a turnê Chitãozinho e Xororó 50 anos de carreira. A dupla também ganha uma série produzida pela TV Globo, em princípio, com o título As Aventuras de José e Durval, em referência aos nomes verdadeiros dos cantores, contando a história de vida deles.

De acordo com a Cibele Luziê, reponsável pela Clínica Fio Terapia Capilar, o método que virou febre entre os famosos, mas não é o único possível para a obtenção de cabelos. "O mais importante é dizer que existem outras técnicas tão eficazes quanto e mais baratas. Tudo depende de uma avaliação do especialista", explica.

Segundo Luziê, a ideia inicial é não realizar qualquer intervenção cirúrgica. "Esse tipo de opção é a última. O foco inicial é a recuperação natural e gradual dos fios por meio de terapias capilares, entre elas, com laser, argila ou microagulhamento", enfatiza ao dizer que todos são indicados tanto para homens quanto mulheres.

Saiba mais sobre as causas da perda de cabelo

Alopecia androgenética
É uma forma de queda de cabelos geneticamente determinada. As duas principais causas da queda permanente dos cabelos são a hereditariedade e os hormônios masculinos.

Alopecia areata
Trata-se de uma doença inflamatória que provoca a queda de cabelo causada por diversos fatores como a genética e a participação autoimune.

Dermatite seborreica
Mais conhecida como caspa, consiste em oleosidade excessiva (seborreia), associada à inflamação e descamação. A inflamação pode ter origem genética ou ser desencadeada por agentes externos, como fungos, banhos muitos quentes, estresse emocional, álcool, medicamentos e excesso de oleosidade.

Eflúvio telógeno
É uma condição que se caracteriza pelo aumento da queda diária de fios de cabelo. As principais causas desse tipo de queda são: pós-parto, febre, gripe, dietas muito restritivas, doenças metabólicas ou infecciosas, cirurgias, especialmente a bariátrica, por conta da perda de sangue, além do estresse.

Foliculite
Trata-se da inflamação de um ou mais folículos no couro cabeludo, causada por uma infecção, geralmente, bacteriana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE