NOEC

Aurora vai realizar teste diagnóstico para covid-19 em 11 mil funcionários

A cooperativa de alimentos anunciou que as duas etapas de testagens serão feitas com intervalos de 14 a 21 dias, podendo alcançar 22 mil procedimentos

Agência Estado
postado em 18/08/2020 11:06 / atualizado em 18/08/2020 11:08
 (foto: AFP)
(foto: AFP)
A Cooperativa Central Aurora Alimentos, em Santa Catarina, vai iniciar testes diagnósticos para covid-19, pelo método RT-PCR, a partir da próxima sexta-feira, 21, nos trabalhadores das unidades de Guatambu, Xaxim e de duas unidades de Chapecó, as quais totalizam cerca de 11 mil empregados. O acordo com o Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC) foi firmado em 4 de agosto e prevê a testagem de empregados e terceirizados, em duas ocasiões.
Pelo acordo, conforme comunicado do MPT-SC, as duas etapas de testagens serão feitas com intervalos de 14 a 21 dias, podendo alcançar 22 mil procedimentos.
O número total de testes a serem realizados representa aproximadamente 10%, do total dos 220 mil testes já realizados pelo Estado de Santa Catarina desde o início da pandemia.
Segundo o MPT-SC, os trabalhadores submetidos aos exames não poderão retornar às atividades até o efetivo resultado do teste RT-PCR e avaliação clínica par a verificar a situação de saúde dos trabalhadores e identificação de eventuais empregados com sintomas.
Quem testar positivo para a covid-19 ficará afastado por 14 dias, retornando ao trabalho após este prazo, se estiver assintomático há pelo menos 72 horas. Os negativados retornam às atividades, desde que assintomáticos há 72 horas.
Os médicos Edna Niero e Cléber Gonçalves Jardim, informaram no comunicado que "os testes diagnósticos para Covid-19, pelo método RT-PCR, em todos trabalhadores de uma determinada empresa, são eficazes para bloqueio de transmissão, uma vez que identificam casos pré-sintomáticos e sintomáticos nos estados iniciais da doença, período em que a carga viral é mais elevada e ocorre maior número de transmissões".
O governo de Hong Kong, província autônoma da China, suspendeu a importação de carne de frango da unidade da Aurora Alimentos de Xaxim, conforme comunicado divulgado nesta terça-feira, 18, no site do Centro de Segurança Alimentar (CFS, na sigla em inglês) do país. A medida, segundo o órgão, deve-se à presença de traços de novo coronavírus em lote de asa de frango congelada pertencente ao frigorífico brasileiro e detectada na semana passada pelo município de Shenzhen.
 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação