Eleição do BID

Assessor de Trump é escolhido para presidir BID

Assistente do presidente dos Estados Unidos Mauricio J. Claver-Carone é o escolhido para presidir do BID nos próximos cinco anos. Ele foi o único candidato para a eleição da instituição

Rosana Hessel
postado em 12/09/2020 15:19 / atualizado em 12/09/2020 17:19
 (crédito: BID/Divulgação)
(crédito: BID/Divulgação)

O assessor da Presidência dos Estados Unidos Mauricio J. Claver-Carone foi eleito presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) durante uma videoconferência da Assembleia de Governadores da instituição realizada neste sábado (12/09).

Ele substituirá o diplomata colombiano Luis Alberto Moreno e assumirá o posto em 1º de outubro de 2020, para um mandato de cinco anos. Como presidente, ele supervisará as operações do Grupo BID, que compreende o BID, BID Invest e BID Lab, conforme nota da instituição sediada em Washington.

Claver-Carone é atual assistente adjunto do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e diretor sênior para Assuntos do Hemisfério Ocidental do Conselho de Segurança Nacional dos EUA. Ele foi o único candidato para as eleições que foram realizadas neste sábado.

O período para apresentação de candidatos ao cargo encerrou-se na quinta-feira (10). É a primeira vez que o presidente do BID será de um país fora da América Latina, interrompendo uma tradição desde a criação da instituição, em 1959. O Brasil não apresentou candidatura e apoiou a indicação dos EUA. 

Biografia 

Claver-Carone obteve seu diploma de Bacharel em Letras no Rollins College, Doutorado em Jurisprudência na Universidade Católica da América e Mestrado em Direito Internacional e Comparado no Centro de Direito da Universidade de Georgetown. Ele também atuou como representante dos EUA no Fundo Monetário Internacional (FMI) e como assessor sênior do subsecretário de Assuntos Internacionais no Departamento do Tesouro dos EUA.

Para ser eleito presidente, o candidato deve receber a maioria do poder total de voto dos países-membros do BID, bem como o apoio de ao menos 15 dos 28 países-membros regionais (26 países-membros mutuários, Canadá e Estados Unidos). O BID, com 48 países-membros, tem sua sede em Washington, D.C., e escritórios em todos os países mutuários, na Europa e na Ásia.

A Assembleia de Governadores é a autoridade máxima do BID. Cada país-membro designa um governador, cujo poder de voto é proporcional ao capital no banco subscrito pelo país. Em geral, os  governadores são ministros das Finanças, presidentes dos banco centrais ou outras autoridades de alto nível.

Mauricio J. Claver-Carone será o quinto presidente do BID. Seus antecessores foram Luis Alberto Moreno (2005-2020), Enrique V. Iglesias (1988-2005), Antonio Ortiz Mena (1971-1988) e Felipe Herrera (1960-1971), informou a assessoria do BID.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação