CRÉDITO

Caixa realiza 760 mil empréstimos consignados garantidos pelo FGTS

Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, informou que a nova modalidade de crédito da Caixa movimentou R$ 2,2 bilhões com garantia do fundo do trabalhador

Rosana Hessel
postado em 15/09/2020 13:19 / atualizado em 15/09/2020 13:20
 (crédito:            Carlos Vieira/CB/D.A Press - 26/11/19                        )
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press - 26/11/19 )

A Caixa realizou empréstimos consignados para 760 mil trabalhadores usando como garantia o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), informou o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, nesta terça-feira (15/09). O volume garantido girou em torno de R$ 2,2 bilhões, segundo ele.

“Conversei com a Caixa há pouco e eles me informaram que 760 mil trabalhadores fizeram o uso do crédito consignado com garantia do FGTS. Essa nova modalidade de crédito totalizou R$ 2,2 bilhões em garantias”, afirmou o chefe da SPE. “Estamos impulsionando o mercado de consignado com o FGTS. É uma maneira mais parada para o consumidor. Convido os outros bancos a fazerem o mesmo”, complementou.

O uso de saques futuros do FGTS como garantias para empréstimos no mercado financeiro está previsto nas novas regras do Fundo, que foram aprovadas pelo Congresso no ano passado e criaram as modalidades de saque aniversário e saque imediato. 

 

Projeções 

 

A fala de Sachsida ocorreu durante a apresentação do relatório da SPE sobre os parâmetros macroeconômicos que devem ser utilizados no próximo relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas, previsto para ser divulgado no próximo dia 22 e será referente ao 4º bimestre do ano.

Os técnicos da equipe econômica mantiveram a previsão de queda do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano ano em 4,7%, mas elevaram de 1,63% para 1,83% a estimativa para a inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), devido à forte pressão dos alimentos e no atacado.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação