Mercado

Dólar fecha estável, cotado a R$ 5,66, e Ibovespa encerra semana em baixa

Anúncio de que presidente Trump contraiu covid-19 e situação das contas públicas repercutiram no mercado nesta sexta-feira. Bolsa brasileira fechou em queda de 1,53%, apesar de Bolsonaro externar, mais uma vez, a confiança em Guedes

Jailson R. Sena*
postado em 02/10/2020 19:13 / atualizado em 02/10/2020 19:15
 (crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil)
(crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil)

A semana no mercado financeiro encerra com o dólar estável, sendo cotado a R$ 5,66 e a Ibovespa em queda de 1,53%, alcançando 94.015 pontos. Os investidores começaram o dia com a notícia que o presidente dos Estados Unidos e a primeira dama foram infectados pelo novo coronavírus. O fato vem em a pouco mais de 30 dias da eleição presdiencial norte-americana.

Também influenciou no mercado a geração de empregos abaixo da esperada em setembro pelos EUA. O país criou 661 mil vagas, conforme revelou o Departamento de Trabalho. Já a taxa de desemprego na maior economia do mundo ficou em 7,9%, ante estimativas de que caísse de 8,4% para 8,2%.

No Brasil, os investidores ainda estão apreensivos com a possibilidade de rompimento do teto de gastos devido aos impactos da Covid - 19 e com as indefinições acerca do novo programa social do governo, o Renda Cidadã.

Em live ontem, o presidente Jair Bolsonaro procurou acalmar investidores ao afirmar em que “segue a linha do [ministro da Economia] Paulo Guedes” e que o ministro tem a palavra final sobre a política econômica.

Mais cedo no mesmo dia, o assessor especial do ministro Paulo Guedes, Guilherme Afif Domingos, disse em entrevista que a ideia de adiar o pagamento de precatórios e remanejar o orçamento para um novo programa social é "uma proposta esdrúxula, que não tem cabimento”.

* Estagiário sob supervisão de Carlos Alexandre de Souza 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação