Reformas

"Estamos juntos pelas reformas", diz Guedes ao agradecer apoio de Maia

"O Brasil está acima de quaisquer diferenças que possamos ter, e elas são pequenas", disse Guedes ao participar do lançamento da agenda legislativa da reforma administrativa

Agência Estado
postado em 08/10/2020 21:59 / atualizado em 08/10/2020 22:00
 (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press                           )
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press )
Após a reconciliação com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o ministro da Economia, Paulo Guedes, demonstrou "gratidão" ao deputado pelo apoio às reformas e buscou sinalizar convergência em prol da agenda econômica. "Estamos juntos pelas reformas. O Brasil está acima de quaisquer diferenças que possamos ter, e elas são pequenas", disse Guedes ao participar do lançamento da agenda legislativa da reforma administrativa.
"Nossa agenda é convergente", afirmou o ministro, destacando que Maia tem apoiado as iniciativas da equipe econômica. "Trabalhamos juntos", emendou.
Na última segunda-feira, 5, Guedes e Maia se reconciliaram um mês após o presidente da Câmara anunciar publicamente o fim da interlocução com o ministro. Os dois se desentenderam e trocaram farpas publicamente. Guedes acusou Maia de formar um complô com a esquerda para barrar privatizações, e o deputado respondeu chamando o ministro de "desequilibrado".
Após o jantar do início da semana, porém, os dois fizeram questão de dar sinais públicos de
sintonia. "Agradecemos sempre a esse Congresso reformista que tem nos apoiado", disse Guedes. "Tenho muita gratidão pelo apoio às reformas do presidente da Câmara, Rodrigo Maia", afirmou.
Na avaliação do ministro, o governo teve uma boa resposta diante da pandemia da covid-19 e sob os pedidos do presidente Jair Bolsonaro para preservar vidas e empregos. "Respondemos com muita efetividade à tragédia que foi a doença invadindo nossos lares", afirmou Guedes. "Agora estamos construindo nossas defesas, voltando às reformas", disse.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação