Ibovespa

Instabilidade continua a atingir bolsa e dólar segue em alta

Em ritmo de queda desde última sexta-feira, o Ibovespa reflete cautela global causada pela segunda onda do novo coronavírus

Edis Henrique Peres*
postado em 29/10/2020 16:26
 (crédito: Renatao Cerqueira/Futura Press - 21/10/19)
(crédito: Renatao Cerqueira/Futura Press - 21/10/19)

Nesta quinta-feira (29/10) o Ibovespa voltou a cair depois de baixa de 4,25% da sessão anterior. Pela manhã o índice recuou mais de 2% e declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a instituição de um novo imposto digital para bancar a desoneração da folha de pagamento das empresas agravou a situação e a bolsa registrou perdas.

O ministro disse, em audiência pública no Congresso Nacional que acompanha as medidas de enfrentamento à Covid-19, que o futuro digital está chegando. “O Brasil é a terceira ou quarta maior economia digital do mundo. Nós vamos ter que ter um imposto digital mesmo”, e completou: “está chegando uma infovia digital, está vindo o Pix aí, que vai permitir transferências em velocidade fulminante”.

Além disso, a preocupação referente à segunda onda do coronavírus causa instabilidade. Tanto França como Alemanha já declararam na quarta-feira (28/10) restrições à circulação e às atividades comerciais para conter o avanço do novo coronavírus.

Gabriela Hoffman, economista da Messem Investimentos, explica que a crise da covid-19 é difícil de mensurar e de prever. “Não há como dizer quando vai acabar. Embora haja os estudos de vacina, isso depende da saída de uma delas e de uma projeção do início de vacinação. Apenas assim teremos uma estabilidade maior e um planejamento melhor a nível de governo e empresas”, pontua.

Influenciado pela mesma volatilidade o dólar opera em alta. Na quarta-feira (28/10) a moeda norte-americana fechou a R$ 5,7620 na compra e a R$ 5,7630 na venda. Nesta quinta, até as 13 horas no horário de Brasília, a moeda apresentou alta de 0,28% a R$ 5,778 na compra e a R$ 5,779 na venda.

 

*Estagiário sob a supervisão de Carlos Alexandre de Souza

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação