SISTEMA FINANCEIRO

Febraban acredita que Pix dará mais agilidade ao comércio

Novo sistema de pagamentos instantâneos entra em operação no próximo dia 16 de novembro e deverá reduzir o uso de dinheiro em espécie no Brasil

Wesley Oliveira
postado em 29/10/2020 18:01 / atualizado em 29/10/2020 18:34
 (crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
(crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, o Pix será um dos grandes responsáveis pela redução do uso de dinheiro em espécie em transações comerciais, segundo previsões da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Ao permitir transferências de dinheiro durante 24 horas por dia, 7 dias por semana, em até 10 segundos, o Pix também dará uma nova lógica para as atividades comerciais e trará mais agilidade para quem compra e vende.

“Para o comércio será uma grande revolução, já que em dias de finais de semana, por exemplo, o empresário vai receber de forma instantânea e já poderá usar aquele recurso para repor seus produtos do estoque. Tudo de forma muito rápida”, explica Leandro Vilain, diretor executivo de Inovação, Produtos e Serviços Bancários da Febraban.

De acordo Vilain, o Pix também será responsável por dar maior agilidade para as empresas de e-commerce. “Hoje, a maioria das vendas pela internet são feitas através do boleto bancário, que leva até dois dias para ser compensado. Com o Pix, a loja virtual vai confirmar o pagamento no mesmo dia, o que vai agilizar o processo de entrega e recebimento dos produtos”, afirma.

Sobre a segurança do novo sistema, a Febraban reforçou que todo o cadastro no Pix está sendo feito pelas próprias instituições financeiras. O consumidor não deve clicar em links recebidos por e-mails, pelo WhatsApp, redes sociais e por mensagens de SMS, que direcionam o usuário a um suposto cadastro da chave do Pix.

“O cadastro das chaves estão sendo feitas pelas plataformas que os clientes já conhecem, como o aplicativo do banco ou internet banking. Portanto, rejeitem qualquer link que chegue por outros meios”, alertou Vilain.
Desde o último dia 5 de outubro, os clientes interessados em usar o Pix já podem começar a cadastrar suas informações para aderir à nova solução. Entretanto, o cadastramento das chaves poderá ser feito a qualquer momento, até mesmo após o início de funcionamento do sistema.

Testes

O Pix vai entrar em uma fase de operação restrita a partir do dia 3 de novembro. A ideia é preparar os sistemas do Banco Central (BC) e dos bancos brasileiros para o início integral dos pagamentos instantâneos, previsto para 16 de novembro. Segundo o BC, a fase de testes vai ocorrer entre 3 e 15 de novembro, com clientes e recursos reais.

Por se tratar de uma fase preparatória, essa etapa tem algumas restrições. De acordo com o BC, os bancos brasileiros devem liberar os pagamentos instantâneos para um grupo de clientes selecionados previamente com o intuito de abarcar todos os perfis de clientes bancários. Para todos os clientes o sistema será liberado a partir do dia 16 de novembro.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação