Oportunidade para renegociar dívidas

» Israel Medeiros*
postado em 25/11/2020 23:23

Quase 63 milhões de brasileiros estão inadimplentes, o que representa 73% dos cidadãos acima dos 18 anos (cerca de 86 milhões). É o que diz um levantamento do Serasa Experian. Só em Brasília, em outubro, 863 mil pessoas tinham alguma dívida em seu nome — o que corresponde a quase um terço de toda a população da capital federal, que é de 3 milhões de habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mesmo assim, outubro foi o mês com menor índice de inadimplência. Os piores meses foram, também, os mais severos da crise econômica que atingiu o país com a chegada da pandemia: em abril e maio, os endividados no Distrito Federal bateram 909 mil e 904 mil, respectivamente — um aumento de 12 e 11% em relação aos mesmos meses de 2019.

Para tentar reverter a situação, o Serasa promove, até 30 de novembro, a 26ª edição do Feirão Limpa Nome. A ideia é fazer um mutirão de negociações para permitir que os endividados possam pagar os compromissos com descontos que podem chegar a 99%. O evento é realizado em parceria com mais de 50 empresas de diversos segmentos e ocorre de forma totalmente remota.

Desde 3 de novembro, data de início do Feirão, estima-se que 2 milhões de dívidas já foram pagas por meio da plataforma e que R$ 3 bilhões em descontos tenham sido concedidos. A supervisora do Serasa, Bruna Lima, explica que qualquer pessoa que queira renegociar uma dívida pode obter um desconto por meio do Feirão.

“Basta acessar as plataformas on-line do Serasa. A pessoa coloca o CPF, faz uma consulta gratuitamente e checa se tem algum débito. Se tiver, pode ter um desconto de até 99% no pagamento da dívida. Quando o acordo é feito, um boleto da dívida é gerado e pode ser pago onde o usuário preferir”, explicou. Vale a pena destacar que as negociações também podem ser feitas por meio de um número de telefone, com ligação gratuita.

Bruna também ressalta que há a possibilidade de quitar dívidas com apenas R$ 50. “Nesse feirão, a gente conseguiu colocar uma condição melhor ainda. Conseguimos uma parceria inédita para que dívidas sejam pagas por R$ 50. O cliente precisa consultar se sua dívida atende aos requisitos, acessando nossas plataformas”, disse.

Ela destacou, ainda, a possibilidade de utilizar o 13º salário para o pagamento de dívidas. “O 13º é um dinheiro a mais que faz diferença, ainda mais nos tempos em que vivemos. Então, a gente sempre dá essa dica para o consumidor: ver quanto ele está devendo, quanto ele possui, e então ponderar quais compromissos ele consegue honrar. O 13º pode ser usado para ter um início de ano mais tranquilo”, disse Bruna.

É o que recomenda, também, Mateus Moura, gerente do Serasa. Ele recomenda fazer um planejamento e ficar sempre de olho nas oportunidades de renegociação de dívidas. “Já estamos no final de 2020 e, em breve, o 13º salário começa a cair na conta, virão as férias de fim de ano e um ano novo. Todo início de ano traz junto as contas típicas do período, como IPTU, IPVA e material escolar”, lembrou. A dica do gerente é separar uma parte do pagamento para não iniciar 2021 se endividando.

Para participar do Feirão Limpa Nome, o consumidor deve acessar o aplicativo do Serasa, que pode ser baixado diretamente nas plataformas Google Play (Android) e App Store (iOs). Também é possível negociar pelo site www.feiraolimpanome.com.br e pelo WhatsApp. Um número de telefone também foi disponibilizado. A ligação é gratuita. Para aqueles que preferirem, é possível, ainda, ir a uma das mais de 7 mil agências dos Correios. As condições de negociação são as mesmas independentemente da plataforma.

*Estagiários sob a supervisão de Odail Figueiredo

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE