CNI

Mais da metade da indústria está com dificuldade para atender demanda

Grande parte dos empresários acredita que a normalização ocorrerá ainda no 1º trimestre de 2021

Jailson R. Sena*
postado em 27/11/2020 14:41
 (crédito: Miguel Ângelo/CNI/Direitos Reservados)
(crédito: Miguel Ângelo/CNI/Direitos Reservados)

A Sondagem Especial da Confederação Nacional da Indústria (CNI) revela que o percentual de indústrias com dificuldade para atender os clientes aumentou de 44% para 54% entre outubro e novembro.

Todos os empresários consultados acreditam que a questão do abastecimento será normalizada até o fim de 2021. Considerando os empresários da indústria de transformação, para quase metade dos entrevistados (47%), a normalização ocorrerá no 1º trimestre do próximo ano.

Outros 30% acreditam que o desabastecimento chega ao fim até o 2º trimestre de 2021 e 16%, na segunda metade de 2021 ou além. Apenas 4% acreditam que ainda em 2020 o problema será equacionado.

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, destaca que a dificuldade de se obter insumos domésticos, apontada na Sondagem Especial anterior, em outubro, como o principal gargalo pelos executivos, passou a atingir 75% da indústria.

“Apesar da recuperação da produção industrial nos últimos meses, os estoques iniciaram novembro ainda baixos, aumentando a dificuldade de se conseguir insumos nacionais. Esse problema está desorganizando as cadeias de produção, repercutindo em toda indústria, criando entraves para a continuidade da recuperação do setor”, explica Andrade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE