IBGE

Produção industrial cresce 1,2% em novembro, aponta IBGE

O resultado representa o sétimo mês de recuperação do setor. No ano, contudo, indústria ainda cai 5,5%

Marina Barbosa
postado em 08/01/2021 09:31
Indústria automotiva foi destaque, crescendo 11,1% -  (crédito: VW Brasil/reprodução)
Indústria automotiva foi destaque, crescendo 11,1% - (crédito: VW Brasil/reprodução)

A produção industrial brasileira cresceu 1,2% em novembro de 2020, na comparação com outubro. Este foi o sétimo mês consecutivo de alta do setor, após o baque sofrido no início da pandemia de covid-19. Porém, ainda não foi o suficiente para fazer com que o resultado anual da indústria saia do vermelho.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o crescimento da produção industrial foi sentido por 17 das 26 atividades industriais brasileiras na passagem de outubro para novembro. "Houve um predomínio no crescimento, ou seja, todas as categorias e a maior parte das atividades tiveram aumento", comentou o gerente da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do IBGE, André Macedo.

O destaque, porém, foi da indústria automotiva, que chegou a parar a produção no auge da crise de covid-19, mas vem se recuperando desde então e, em novembro, cresceu mais 11,1%. Segundo o IBGE, com esse resultado, a produção de veículos retomou o patamar pré-pandemia e ajudou a impulsionar outros ramos industriais, com a metalurgia.

Com mais esse aumento, a produção industrial brasileira acumula uma recuperação de 40,7% entre maio e novembro de 2020. Por isso, reverteu a perda de 27,1% sofrida em março e abril, no início da pandemia de covid-19, e já está 2,6% acima do patamar observado antes do novo coronavírus, em fevereiro. O resultado de novembro também foi superior ao observado no mesmo mês de 2019, em 2,8%.

Ainda assim, o setor acumula uma perda de 5,5% ao longo de 2020, até novembro. No acumulado dos últimos 12 meses, o baque é de 5,2%. O resultado fechado do ano da indústria será divulgado no início de fevereiro pelo IBGE.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE