Mercado

Bolsa abre a semana em alta e o dólar tem queda de 0,61%

Criação de vagas de trabalho nos EUA, sinalizando recuperação econômica, injeta doses de otimismo em investidores. Economistas avaliam, no entanto, o cenário doméstico. Impasse no Orçamento e problemas na vacinação podem interromper bom momento

Fernanda Strickland*
Gabriela Bernardes*
postado em 05/04/2021 19:48
 (crédito: Nelson Almeida/AFP)
(crédito: Nelson Almeida/AFP)

A Bolsa abriu a semana em alta, acompanhando o exterior, nesta segunda-feira (05/04), após o feriado. O dólar caiu 0,61%, cotado a R$ 5,6797. As atenções dos investidores estão voltadas para o cenário político e para as discussões em torno de ajustes no Orçamento 2021.

Dados mostraram a mais forte criação de vagas de trabalho em sete meses nos EUA, indicando o início do melhor crescimento econômico anual em quase quatro décadas. O relatório de empregos americano, chamado de “payroll”, divulgado na última sexta-feira (02/04), mostrou que o setor privado americano gerou 916 mil novos postos de trabalho em março, melhor número desde agosto do ano passado e quase o dobro dos 468 mil empregos criados em fevereiro.

Os resultados são reflexo da alta taxa de vacinação do país, combinada a uma série de estímulos monetários e fiscais que impulsionam a economia. Um deles é a promessa do Fed, Banco Central americano, de não subir a taxa de juros nos próximos dois anos. O mercado também vê com bons olhos o pacote anunciado pelo presidente Joe Biden, avaliado em US$ 2,25 trilhões, voltado para obras de longo prazo em vários setores de infraestrutura.

Na última quinta-feira (01/04), o dólar fechou em alta de 1,55%, a R$ 5,7148. Na parcial do mês, tem alta de 0,93%. Com as boas notícias vindas do exterior, a moeda norte-americana caiu 0,61%, cotada a R$ 5,6797. Na mínima, chegou a R$ 5,6335.

De acordo com o economista Ecio Costa, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), as bolsas subiram nesta segunda-feira por conta dos dados positivos de emprego nos EUA, de sexta-feira. “Aqui também, os investidores estão positivos e também assumindo posições em países emergentes, como o Brasil. Outro ponto importante é o pacote de infraestrutura dos EUA que deve demandar mais exportações de empresas como a Vale”, comenta.

O economista Hugo Passos explica que, como reflexo dos dados positivos divulgados pelo Departamento de Emprego Americano, os três principais índices americanos — S&P500, Nasdaq e Dow Jones — operaram com mais de 1% de alta, nesta segunda-feira (05/04). “Isso mostra que, mesmo com a 3ª onda de covid, a economia americana está aquecida e isso pode repercutir em aumento de inflação, o que resultou em novas altas dos títulos americanos de 10 anos. Com destaque nas commodities, o petróleo cai forte com expectativas de maior oferta pela Opep+ e Irã”, analisa Passos.

Orçamento

Em relação ao mercado brasileiro, o economista comenta que “o índice Ibovespa opera em alta de aproximadamente de 1,4% e com expectativas da revisão das premissas e redução das emendas parlamentares em até 50% do Orçamento 2021, com objetivo de torná-lo mais viável. Já o dólar comercial opera em queda de 0,7%”. 

Nesta segunda-feira (05/04), o Boletim Focus do Banco Central mostrou uma nova queda na projeção do PIB 2021 para 3,17%; IPCA ainda acima da meta de 4,81%; Selic a 6% ao ano; e dólar a R$ 5,35 até o fim de 2021. “Foi divulgado hoje pela Fipe o Índice de Preços do Consumidor (IPC), registrando alta de 0,71% em março de um avanço de 0,23% em fevereiro, diante da forte pressão de Transportes”, complementa Passos.

Paralelamente aos indicadores econômicos, o economista reforça a atenção na questão sanitária do país. Passos ressalta que um dos maiores desafios para o Brasil nesse momento é a vacinação rápida da população. A escalada de óbitos e os atrasos na remessa de imunizantes tendem a agravar a situação econômica. 

*Estagiárias sob a supervisão de Carlos Alexandre de Souza 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE