Flutuação

Bolsas europeias fecham sem direção, de olho em indicadores mistos

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta modesta de 0,10%, aos 454,01 pontos. A revisão positiva do PIB do primeiro trimestre da zona do euro, deu fôlego ao mercado acionário

Agência Estado
postado em 08/06/2021 14:35
 (crédito: ANDREAS SOLARO/AFP)
(crédito: ANDREAS SOLARO/AFP)
As bolsas da Europa encerraram o pregão desta terça-feira, 8, mistas, com investidores reagindo à divulgação de indicadores econômicos que apontaram tanto para a recuperação da zona do euro, quanto para possíveis dificuldades na retomada da Alemanha, principal economia do bloco. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta modesta de 0,10%, aos 454,01 pontos.
A revisão positiva do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre da zona do euro, de queda de 0,6% para recuo 0,3% ante o trimestre anterior, deu fôlego ao mercado acionário europeu durante a manhã desta terça-feira.
Para a Capital Economics, a revisão não traz grandes mudanças ao indicador, mas a economia da zona do euro dá sinais de recuperação a partir do segundo trimestre.
Esta leitura é compartilhada pelo Banco Mundial, que aumentou a sua projeção de crescimento do PIB da zona do euro em 2021, de 3,6% para 4,2%, no relatório de Perspectivas Econômicas Globais de junho, publicado nesta terça.
Diante do impulso otimista, o índice FTSE 100, da bolsa de Londres, fechou em alta de 0,25%, aos 7.095,09 pontos. A ação da gestora de ativos Intermediate Capital Group liderou os ganhos, em alta de 5,89%. Segundo noticiou a Reuters, a empresa relatou nesta terça um salto anual de 19% em seus ativos sob gestão de terceiros, para US$ 56,15 bilhões.
Seguindo o otimismo em Londres, o CAC 40, da bolsa parisiense, avançou 0,11%, aos 6.551,01 pontos, com o papel da imobiliária franco-holandesa Unibail-Rodamco-Westfield em destaque, após acumular alta de 5,92%.
Em contrapartida ao PIB da zona do euro, a Alemanha registrou quedas inesperadas na produção industrial de abril ante março e no índice de expectativas econômicas de junho, medido pelo ZEW. Com o resultado negativo dos indicadores, o DAX, da bolsa de Frankfurt, recuou 0,23%, aos 15.640,60 pontos.
Apesar da queda do índice do ZEW, a Oxford Economics avalia que ele permanece em um patamar alto, "já que investidores continuam otimistas sobre as campanhas de vacinação contra a covid-19 na União Europeia (UE)". Quanto ao desempenho da indústria alemã, o Commerzbank avalia que o setor segue prejudicado pela falta de insumos, em meio a gargalos na cadeia global de suprimentos.
Refletindo o clima menos otimista no mercado alemão, o índice FTSE MIB, de Milão, recuou 0,06%, aos 25.809,16 pontos, e o IBEX 35, de Madri, teve baixa de 0,11%, aos 9.153,60 pontos.
Já o PSI 20, de Lisboa, registrou queda maior, de 0,53%, aos 5.112,24 pontos.
 

CONTINUE LENDO SOBRE