INDÚSTRIA

Atividade industrial segue elevada na virada entre março e abril, diz CNI

Conforme Indicadores Industriais de abril de 2021 divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), apenas faturamento caiu entre março e abril deste ano

João Vitor Tavarez*
postado em 11/06/2021 12:46
 (crédito: CNI/José Paulo Lacerda)
(crédito: CNI/José Paulo Lacerda)

A atividade industrial no país surpreende e segue elevada, conforme mostram os Indicadores Industriais de abril de 2021 divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta sexta-feira (11/6). Variáveis ligadas a horas de trabalho na produção, capacidade instalada, emprego e rendimento médio real mantiveram-se em alta no período. Apenas faturamento caiu entre março e abril.

Horas trabalhadas

Cresceram 0,7% em abril deste ano, após registro de alta de 1,1% no mês anterior (março). A utilização da capacidade instalada manteve-se elevada pelo segundo mês consecutivo, com novo crescimento, em abril, acima de 80%. Na comparação com o abril de 2020, quando os valores caíram significativamente devido à pandemia, as horas aumentaram 35,1% em 2021.

Emprego industrial

Em abril de 2021, teve aumento de 0,3% na comparação com o mês anterior, na série livre de sazonalidade. Assim, o emprego industrial acumula nove altas consecutivas. Com isso, o crescimento foi de 1,8%; na comparação com abril de 2020, a alta é de 4,2%.

Massa salarial

Apresentou aumento de 1,6% em abril de 2021, considerando a série dessazonalizada. Trata-se da segunda alta consecutiva do índice, que em março deste ano registrou ampliação de 1%. Assim, a massa salarial retornou ao patamar de fevereiro de 2020, antes da crise provocada pela covid-19.

Rendimento médio

Registrou alta de 1,6% em abril, também considerando a série sem efeitos sazonais. Em fevereiro, o indicador caiu 2,7%. Em março, a alta foi de apenas 0,2%. O rendimento médio segue menor ao registrado em fevereiro de 2020 (pré-pandemia).

Utilização da Capacidade Instalada

Atingiu 82,3% em abril, após ajuste sazonal. Isso representa alta de 1,2 ponto percentual na comparação com o mês anterior. Assim, a Utilização da Capacidade Instalada segue em patamar elevado, e superior ao observado antes da crise.

Faturamento médio oscila

O faturamento recuou 1,3% em abril deste ano. Nos últimos três meses, o indicador alterna em variações positivas e negativas: caiu 4,1% em fevereiro e cresceu 3,1% no mês seguinte. Assim, o faturamento médio segue em patamar próximo ao registrado em setembro de 2020 — quando o índice encerrava série de altas decorrentes da recuperação da atividade industrial após a paralisação de abril.

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE