Dólar

Dólar passa a subir com exterior, após cair a R$ 5,00 precificando ata do Copom

Mais cedo, o dólar passou a subir e registrou máxima a R$ 5,0359, pressionado pela valorização da moeda americana no exterior, após queda ontem.

Agência Estado
postado em 22/06/2021 10:09
O dólar começou a sessão desta terça-feira, 22, em queda e testou os R$ 5,00, após a divulgação da ata da última reunião do Copom. O tom mais duro da ata do colegiado, sinalizando chance de alta de 100 pontos-base da Selic em agosto, ajudou na calibragem da moeda americana em meio a expectativas de novos ingressos de investidores estrangeiros no País. Na mínima, o dólar à vista caiu a R$ 5,0069 (-0,31%). Mais cedo, no entanto, o dólar passou a subir e registrou máxima a R$ 5,0359, pressionado pela valorização da moeda americana no exterior, após queda ontem.
A alta dos juros dos Treasuries de dez e 30 anos há pouco está no radar dos investidores globais e influencia na alta do dólar ante o real. Às 9h30, o juro da T-Note 2 anos estava a 0,2301%, de 0,2500% ontem, a taxa do T-Note dez anos subia a 1,4980, ante 1,487%; e o juro do T-Bond 30 anos estava a 2,1245%, ante 2,106% no fim da tarde ontem.
Na segunda-feira, o dólar recuou em linha com o exterior e precificando expectativas de aprovação da MP da Eletrobras, confirmada à noite pela Câmara dos Deputados.
Na ata, o Copom basicamente repete algumas estimativas, como para inflação e preços administrados, que constaram no comunicado da reunião, reforça que o segundo semestre deve mostrar retomada robusta da atividade e indica que o Copom avaliou redução mais tempestiva dos estímulos monetários já nesta reunião e também a possibilidade de ajuste mais tempestivo na próxima reunião.
Às 9h30, o dólar à vista subia 0,26%, a R$ 5,0364. O dólar futuro para julho ganhava 0,45%, a R$ 5,040.
 

CONTINUE LENDO SOBRE