Pandemia

Governo federal prorroga auxílio emergencial por mais três meses

Com a prorrogação, o benefício será pago até outubro. Sem a extensão, o pagamento do auxílio emergencial acabaria no fim de julho

Correio Braziliense
postado em 05/07/2021 18:51 / atualizado em 05/07/2021 18:57
 (crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil)
(crédito: Marcello Casal JrAgência Brasil)

O governo federal anunciou, nesta segunda-feira (5/7), a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial por mais três meses. Sem a medida, o benefício acabaria no final deste mês, mas, agora estendido, deve ser pago até o mês de outubro. Os valores das parcelas continuam os mesmos, variando entre R$ 150 e R$ 375. 

Para aumentar o prazo, o presidente da República, Jair Bolsonaro, editou um decreto que prorroga o pagamento do auxílio, instituído pela Medida Provisória nº 1.039, em março de 2021. A MP previa o pagamento em quatro parcelas, com a possibilidade de prorrogação. 

"O benefício será operacionalizado e pago pelos meios e mecanismos já utilizados no pagamento do Auxílio durante o ano corrente", informou o governo. 

Ao lado do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM/MG), e de alguns de seus ministros, Bolsonaro anunciou a prorrogação do auxílio em um vídeo postado nas redes sociais. Segundo o chefe do Planalto, o governo ainda procura acertar o novo valor do Bolsa Família para o ano que vem.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que "a economia brasileira está voltando a crescer". "Esses três meses adicionais, isso é para dar proteção aos mais vulneráveis brasileiros enquanto atingimos a vacinação em massa da população brasileira", ressaltou. 

Guedes também indicou que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prevê um controle epidemiológico da doença no Brasil com mais três meses. Segundo Queiroga, toda a população com mais de 18 anos estará vacinada contra a covid-19 com a primeira dose até o final de setembro.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE