Reforma administrativa

Servidores públicos fazem protesto contra a reforma administrativa

A reforma administrativa proposta pela Emenda altera diversos direitos dos servidores públicos

Edis Henrique Peres
postado em 18/08/2021 12:46 / atualizado em 18/08/2021 12:46
 (crédito: Ed Alves/CB D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB D.A Press)

Cerca de 300 líderes sindicais e servidores públicos se reuniram, na manhã desta quarta-feira (18/8), em frente ao Anexo 2 da Câmara dos Deputados em ato contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 32. A reforma administrativa afeta a estabilidade dos servidores e retrocede em direitos adquiridos pela categoria.

Reginaldo Gomes, 47 anos, integrante do sindicato dos professores do Distrito Federal (Sinpro) destaca que o ato é fundamental para todos os trabalhadores. "Vemos hoje a dificuldade da população em comprar comida. Alguns não conseguem comprar sequer ovo para comer", opina.

A diretora do Sinpro-DF, Rosilene Corrêa, afirma que a luta desta quarta é por todo o serviço público. "Não apenas os servidores, mas todo cidadão será afetado pela PEC, porque ela muda a qualidade do serviço prestado", relatou Rosilene ao Correio durante a manifestação.

Cerca de 300 pessoas se reuniram em protesto contra a PEC 32
Cerca de 300 pessoas se reuniram em protesto contra a PEC 32 (foto: Ed Alves/CB D.A Press)

Outras representações sindicais também estavam presentes, como o dos bancários de Brasília e dos profissionais da saúde. Colaboradores da Empresa Brasileira de Comunicação também participaram do ato. "A gente entende que a comunicação é um serviço público essencial. E ofertar isso com qualidade é importante para a população. Atualmente a EBC está para ser privatizada, mas lutamos contra isso", destaca a servidora que preferiu não ser identificada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE