Emprego

Brasil cria 316.580 novos postos de trabalho em julho

No ano, foi registrado saldo positivo de 1,8 milhão de empregos, mas salário médio de admissão, no mês, cai 1,25%

Vera Batista
postado em 26/08/2021 10:31 / atualizado em 26/08/2021 10:31
 (crédito: Marcello Casal/Agência Brasil)
(crédito: Marcello Casal/Agência Brasil)

O Novo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado pelo Ministério do Trabalho, apontou que o emprego com carteira assinada, no país, apresentou crescimento em julho de 2021, com 316.580 postos de trabalho. O resultado é consequência de 1.656.182 admissões e de 1.339.602 desligamentos. No acumulado do ano de 2021, foi registrado saldo de 1.848.304 empregos, o equivalen vera te a 11.255.025 admissões e de 9.406.721 desligamentos (com ajustes até julho de 2021).

De acordo com o órgão, o estoque (quantidade total de vínculos celetistas ativos, em julho de 2021) contabilizou 41.211.272 vínculos, uma variação de 0,77% em relação ao estoque do mês anterior. No mês, as cinco regiões brasileiras apresentaram saldo positivo: Sudeste (+161.951 postos, +0,77%); Nordeste (+54.456 postos, +0,83%); Sul (+42.639 postos, +0,55%); Centro-Oeste (+35.216 postos, +1,01%); Norte (+22.417 postos, +1,18%). Brasília teve saldo positivo de 7.665 novos empregos, com alta de 0,93% em relação a junho.

Entre as atividades econômicas, as que mais empregaram foram Serviços (+127.751 postos), distribuído principalmente nas atividades de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (+69.390 postos); Comércio (+74.844 postos); Indústria geral (+58.845 postos), concentrado na Indústria de Transformação (+54.441 postos); Construção (+29.818 postos); e Agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+25.422 postos).

Salário

Para o conjunto do território nacional, o salário médio de admissão em julho de 2021 foi de R$ 1.801,99. Comparado ao mês anterior, houve redução real de R$ 22,72 no salário médio de admissão, uma variação negativa em torno de 1,25%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE