Gasolina

Sindicato dos combustíveis do DF lança nota de apoio a ação contra Petrobras

Procuradores de 12 estados ajuizaram ação contra a estatal por publicidade que induz consumidores ao erro. Na propaganda, Petrobrás anuncia preço de 730ml de gasolina e não de um litro

Cristiane Noberto
postado em 13/09/2021 14:02
 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
(crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis) lançou nesta segunda-feira (13/9) uma nota de apoio à Ação Civil Pública de 11 estados e o DF denunciando a Petrobras por propaganda enganosa. Na semana passada, a estatal veiculou campanhas na qual não deixava claro sobre o preço real do litro da gasolina vendida nas refinarias.

"O que a Petrobras tenta fazer é enganar a população com um preço irreal. A Petrobras publica na verdade o valor de 73% do valor da gasolina, pois ela compõe a gasolina tipo C vendida nos postos nesta proporção e adicionada em 27% de Etanol. Portanto, o preço médio de R$ 2,00 é o preço de 730ml e não de um litro do combustível. Nesse sentido, é falsa a afirmação”, disse no comunicado.

Segundo o presidente do Sindicombustíveis-DF, Paulo Vieira, ao anunciar apenas parte do valor do litro e não o valor total, a Petrobras estaria tentando se eximir de culpa pelo alto custo da gasolina ao consumidor.

Tavares ainda explica que o valor do combustível é atrelado ao valor do etanol que completa a gasolina tipo C, vendida nos postos. “Quando você acrescenta o etanol, o preço sobe, pois, hoje ele é mais caro do que a própria gasolina porque está em falta, safra baixa, pouco produto e está muito caro", justifica. O executivo ainda destacou que um barateamento no preço do etanol seria possível corrigir na bomba para o consumidor final.

Em nota, a estatal disse que vai "analisar o teor da ação e as medidas cabíveis."

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE