MEIOS DE PAGAMENTO

Jovens brasileiros são destaque em pesquisa que aponta futuro dos meios de pagamento

Ao todo, pesquisa ouviu 4 mil pessoas espalhadas pelo Brasil, Reino Unido, Singapura, Austrália e Estados Unidos. Brasileiros figuram entre os mais receptivos às tecnologias para pagamento, como a compra por aproximação, por exemplo

João Vitor Tavarez*
Maria Eduarda Angeli*
postado em 19/11/2021 18:54 / atualizado em 19/11/2021 18:55
 (crédito: Caio Gomez)
(crédito: Caio Gomez)

Uma pesquisa realizada pela Worldpay from FIS — empresa de tecnologia de pagamentos — mostra que jovens brasileiros representam 54% da população propensa a utilizar as novas tecnologias para meios de pagamento. A informação integra o levantamento Generation Pay 2021, que, ao todo, ouviu 4 mil pessoas espalhadas entre Brasil, Reino Unido, Singapura, Austrália e Estados Unidos. A ideia do estudo foi compreender comportamentos, hábitos e atitudes sobre finanças de diferentes gerações, além de implicações da pandemia da covid-19.

Foram contempladas as gerações Z (18 a 24 anos), Y ou millennials (25 a 40 anos), X (41 a 56 anos), boomers (57 a 74 anos), e boomers+ (mais de 75 anos). Os entrevistados foram questionados sobre seus hábitos financeiros no último ano, e instigados a projetar sobre o mesmo tema nos próximos 12 meses.

O relatório aponta as seguintes tendências:

  • O pagamento por aproximação (contactless) está consolidado e deve manter crescimento expressivo;
  • Consumidores brasileiros de todas as gerações gostam de manter-se atualizados com a utilização dos métodos de pagamento mais recentes se comparados aos outros países;
  • Brasileiros planejam utilizar pagamentos por voz e/ou com código QR, serviços de assinatura e entrega em domicílio nos próximos 12 meses;
  • Em todos os outros países, o interesse por manter-se atualizado com as mais recentes tecnologias em meios de pagamento se faz mais evidente somente entre as pessoas da geração Y.

Além disso, o estudo mostrou que 65% dos entrevistados preferem o pagamento por aproximação (contactless), nos cinco países analisados. Embora todas as gerações sejam adeptas à modalidade, os millennials são os que afirmam ser mais fácil e conveniente fazer pagamentos sem contato (72%).

“No Brasil, os Y/millennials também são a geração mais adepta ao contactless (67%), enquanto a menos propensa são os boomers (53%)”, diz o relatório da pesquisa. Mas, ainda assim, mais da metade de todas as gerações brasileiras já aderiu ao método.

Segurança também é um item muito observado pelos participantes. De acordo com o levantamento, 72% dos brasileiros e 62% dos entrevistados em Singapura gostariam que os comerciantes “demonstrassem mais a segurança de seus métodos, enquanto no Reino Unido e na Austrália 46% e 44%, respectivamente, (os entrevistados) precisam de mais clareza em relação à segurança”, diz trecho da pesquisa.

As entregas a domicílio também prevaleceram nos cinco países analisados nos últimos 12 meses: cinco em cada 10 entrevistados afirmaram usar serviço de delivery (53%). Em seguida, aparece o pagamento com pontos de fidelidade (37%).

“No Brasil, as experiências mais utilizadas pelos consumidores na hora da compra são o delivery (69%), pagamento por QR code (42%), “compre e retire” (37%) e pagamento com pontos (32%). Já nos Estados Unidos, as experiências mais utilizadas são delivery (43%), salvar os dados de pagamento para maior agilidade (38%) e pagamento com pontos (34%). O pagamento por QR code — preferência no Brasil — foi utilizado por apenas 8% dos americanos”, elenca a pesquisa.

*Estagiários sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE